Aprovado para utilização no Brasileirão, o VAR começou a ser implementado na Copa do Brasil no ano passado (Foto: Reprodução/CBF)

Em Conselho Técnico da Série A do Campeonato Brasileiro, realizado nesta sexta-feira, os clubes aprovaram a proposta da CBF para a implementação do VAR em todos os 380 jogos da competição nacional.

Os custos com tecnologia e infraestrutura do árbitro de vídeo serão arcados pela entidade máxima do futebol brasileiro. Caberá aos clubes o pagamento das despesas com capital humano, como já acontece com as equipes de arbitragem.

Em 2018, o VAR foi utilizado na Copa do Brasil, a partir das quartas de final. Na final da competição, em que o Cruzeiro derrotou o Corinthians, ele foi usado em duas ocasiões decisivas. A primeira foi na confirmação do pênalti que gerou o gol de empate dos paulistas. Já na segunda, o árbitro de vídeo anulou o gol de Pedrinho, que seria o da virada do Timão.

Outras duas propostas foram votadas nesta sexta-feira, porém não obtiveram aprovação. A primeira delas foi o limite de uma troca de treinador por clube, durante o Brasileirão. Já a seguinte foi a limitação de 40 atletas inscritos por agremiação. Os times exigem que o número seja aumentado para 45.

Na noite da última quinta-feira, além das propostas, a CBF divulgou o retorno da Supercopa do Brasil, que acontecerá em 2020. Em jogo único, a competição colocará frente a frente o campeão do Brasileirão e o vencedor da Copa do Brasil de 2019.

Através das redes sociais, a CBF confirmou a aprovação do VAR para o Brasileirão deste ano.

 

Nordeste Notícia
Fonte: O Povo/Gazeta Esportiva

Comente com Facebook