O primeiro Clássico Rei terminou com o resultado de empate e sem gol, na tarde deste domingo (10), na Arena Castelão. O duelo centenário foi válido pela sexta rodada da segunda fase do Campeonato Cearense. Com o placar final, o Ceará segue líder isolado com 12 pontos e o Fortaleza permanece fora da zona de classificação, com 8 pontos.

Num jogo de tanta tradição envolvida, uma característica foi preponderante logo na largada e, assim, o começo foi pegado e faltoso. Somente aos cinco minutos Ricardinho conseguiu, pelo lado alvinegro, finalizar numa cobrança de falta.

Aos oito minutos, o Fortaleza saiu num rápido contra ataque e deu uma amostra de sua postura na partida. Edinho conduziu a bola e fez a assistência para Júnior Santos entrar livre pela direita. O camisa nove chutou em cima do goleiro Richard.

Aos nove minutos, Ricardinho, novamente, finalizou para fora, mas já sob a condição ilegal de impedimento. Cinco minutos depois, Osvaldo entrou rápido pela esquerda e serviu Edinho. Pra fora, já com o arqueiro alvinegro batido.

Felipe também desperdiçou uma chance clara de gol e deixou de abrir o placar para o Ceará. Depois de uma sobra, aos 19 minutos, na marca do pênalti, o camisa dez chutou por cima. Ele não tinha ninguém na marcação. Os times foram para a parada técnica com o placar zerado.

Logo no retorno da hidratação, o centroavante Róger deu as caras. Numa jogada pela direita, ele tentou um chute cruzado por cima, mas a bola subiu e passou sobre a trave de Marcelo Boeck. Eram 25 minutos de jogo.

Com 37 minutos, Baixola finalizou sem oponente por perto e mandou novamente para fora. Tudo, depois de uma trama em que ele tabelou rápido com Ricardinho. Antes do minuto encerrar, Edinho deu a resposta tricolor com uma finalização rasteira e colocada de fora da área. Richard defendeu.

A etapa inicial do primeiro Clássico Rei da temporada terminou sem ninguém conseguir abrir o placar. O equilíbrio deu a tônica, mesmo com a posse de bola maior pelo Ceará. As investidas do Fortaleza também foram perigosas.

O segundo reiniciou o jogo com alteração no Fortaleza. Rogério Ceni colocou Derley na vaga de Tinga. A posse de bola mudou de lado nesse instante do embate. E, antes de completar os cinco minutos, o time tricolor deixou duas chances escapar com o atleta Júnior Santos. Na primeira foi travado e na segunda perdeu domínio de bola. Ambas as jogadas construída com o escape veloz de Edinho pela direita.

Numa dessas investidas de Edinho, o zagueiro Luiz Otávio precisou derrubar o atacante. Na cobrança da falta quase o zagueiro colombiano Quintero viu sua cabeçada esbarrar nas luvas de Richard. Já eram dez minutos do segundo tempo.

O time do Ceará só conseguiu uma finalização de perigo aos 16 minutos. Leandro Carvalho arriscou de fora da área para a defesa do arqueiro tricolor. Aos 21 minutos, uma cabeçada de Fabinho parou na trave esquerda de Boeck. No contra-ataque, Edinho deu passe eficiente para Júnior Santos, que saiu livre, mas adiantou muito a bola e Richard pegou.

Antes da parada técnica os dois treinadores fizeram mudanças. Ceni colocou Wellington Paulista no lugar de Dodô enquanto Lisca mandou Chico a campo para substituir Felipe Baixola. No retorno do descanso, Osvaldo saiu para a entrada de Marcinho no Tricolor do Pici.

Outro gol perdido aconteceu aos 28 minutos. Desta vez pelo ataque leonino. Edinho entrou na área em velocidade, sem nenhum marcador na sua cola. Ele chutou por cima do goleiro e também por cima da trave. A trama foi mais um contra ataque rápido. Desta vez, puxado por Felipe.

Ricardinho saiu do jogo logo após sofrer uma falta quase na linha da grande área, aos 37 minutos. Wescley foi quem substituiu o, então, capitão alvinegro. Três minutos depois, foi João Paulo quem entrou no lugar de Leandro Carvalho na última alteração da partida.

No minuto seguinte, Juninho mandou uma bola alvinegra novamente da trave de Marcelo Boeck. Ele apareceu como elemento surpresa na entrada da área depois de um bate rebate. Já nos acréscimos, o volante mandou outra “bomba” da intermediária. O goleiro tricolor espalmou para escanteio e evitou o gol.

Na cobrança do tiro de canto deu novo contra ataque tricolor. Juninho que não virou herói no ataque, conseguiu correr o campo inteiro para tirar a bola de Júnior Santos que tinha endereço certo. Assim, o placar seguiu inalterado até o apito final.

Ficha Técnica
Fortaleza: Marcelo Boeck, Tinga, Róger Carvalho, Quintero, Carlinhos, Paulo Roberto, Felipe, Dodô, Edinho, Osvaldo e Júnior Santos. Técnico: Rogério Ceni.

Ceará: Richard, Samuel Xavier, Valdo, Luiz Otávio, João Victor, Juninho, Fabinho, Ricardinho, Felipe, Leandro Carvalho e Róger. Técnico: Lisca.

Quadro de Árbitros
Árbitro: Rodolpho Toski – PR
Ass1: Bruno Boschilia- PR
Ass2: Fabricio Vilarinho – GO
Quarto Árbitro: Luiz César Magalhães
Quinto Árbitro: Carolina Romanholi

Nordeste Notícia
Fonte: Tribuna do Ceará

Comente com Facebook