Para o trimestre de março a maio deste ano, teremos 40% de probabilidade de chuvas acima da média, 40% em torno da normalidade e ainda 20% abaixo da média, segundo dados divulgados pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) na manhã desta sexta-feira, 28.

A gerente de meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, comenta que a previsão para os próximos meses é bastante otimista. Ela ressalta que o prognóstico apresentado nesta sexta não se trata de uma atualização do que foi divulgado anteriormente em janeiro, pois se refere a um período diferente.

PUBLICIDADE

Segundo Meiry, alterações observadas no Oceano Atlântico Tropical Sul podem afetar o principal sistema meteorológico que induz chuvas no Estado. “As alterações observadas nas últimas semanas mostram um certo esfriamento, e se essa tendência se manter pode acabar prejudicando o deslocamento da Zona de Convergência Intertropical para latitudes mais ao sul”, detalha Meiry. Segundo a gerente, essa mudança pode impactar nas chuvas do Ceará.

Para chegar ao prognóstico, foram feitas análises dos campos atmosféricos e oceânicos de grande escala, que compreende vento em superfície e em altitude, pressão ao nível do mar, temperatura da superfície do mar, entre outros. Além dos resultados de modelos numéricos globais e regionais e de modelos estatísticos de diversas instituições de meteorologia do Brasil e do exterior, além da própria Funceme.

De acordo com Meiry, o prognóstico também apresenta a variabilidade espacial das chuvas. “A região Sul do Estado pode ter chuvas em torno da normal climatológica ou mesmo abaixo dela, em algumas áreas; enquanto na região ao norte do Ceará, a categoria mais provável continua a ser de chuvas acima da normal”, destaca a gerente de meteorologia da Funceme. Além disso, salienta-se a alta variabilidade temporal no volume de chuvas ao longo do trimestre.

Nordeste Notícia
Fonte: O Povo

Comente com Facebook