Açude Acarape do Meio é o 10º a sangrar no Ceará em fevereiro — Foto: Michel Nojosa

O açude na cidade de Redenção, no Ceará, Acarape do Meio atingiu 101% da capacidade após chuvas registradas entre quinta-feira e sexta-feira (28). Com ele, o Ceará passa a ter dez barragens sangrando, das 155 monitoradas pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

Este é o maior número de açudes nesta situação (até 28 de fevereiro) dos últimos nove anos. Somente em 2011 o Estado superou a marca, quando 12 reservatórios atingiram volume acima da capacidade máxima. Na ocasião, quatro barragens estavam próximas da sangria – entre 90% e 99%.

Chuva em 60 cidades

PUBLICIDADE
Chuva na cidade de Cedro, na Região Centro-Sul do Ceará.  — Foto: Marciel Bezerra

Chuva na cidade de Cedro, na Região Centro-Sul do Ceará. — Foto: Marciel Bezerra

Entre 7h de quinta-feira e 7h de sexta-feira (28), a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou chuvas em pelo menos 60 municípios. As maiores precipitações foram observadas na Ibiapina (60.5 mm), Redenção (51 mm) e Granja (45 mm).

Para o dia, a Funceme prevê nebulosidade variável com eventos de chuva em todas as regiões, situação que deve se repetir até o domingo (1).

Fevereiro chuvoso

Chuva no Centro de Fortaleza em frente a Catedral.  — Foto: José Leomar/Sistema Verdes Mares

Chuva no Centro de Fortaleza em frente a Catedral. — Foto: José Leomar/Sistema Verdes Mares

Mesmo faltando dois dias para o fim do mês, este já é o segundo fevereiro mais chuvoso da década, segundo a Funceme. Até as 10h30 de hoje, o Estado já contabilizou 194.7 milímetros, um desvio positivo de 64,1%. Fevereiro de 2018 foi o mês com maior média de chuvas da década (196,7 mm). Neste cenário, a última semana também registrou bom aporte.

Entre o último domingo (23) e as 7 horas desta sexta-feira (28), o Ceará registrou 34,3 mm (17,6% do precipitado em fevereiro). O bom volume fez com que o Açude Gameleira, na fronteira de Itapipoca, Trairi e Tururu, também ultrapassasse o 100% da capacidade, nesta quinta-feira (27). Além dos 10 reservatórios em sangria, outros oito estão com capacidade entre 90% e 99% – próximos do limite.

Açudes sangrando

  • Gameleira
  • Itaúna
  • Tucunduba
  • Acaraú Mirim
  • São Pedro Timbaúba
  • Quandu
  • Itapebussu
  • Germinal
  • Tijuquinha
  • Acarape do Meio

Açudes próximos de sangrar (entre 90% e 99%)

  • Gangorra
  • Várzea da Volta
  • São Vicente
  • Diamantino II
  • Jenipapo
  • Sobral
  • Itapajé
  • Valério

Grandes açudes ainda secos

Apesar da marca de 10 açudes sangrando, o Estado enfrenta dificuldades no abastecimento de equipamentos importantes, como o Castanhão, maior do Ceará. Até esta sexta-feira (28), o reservatório acumula apenas 2.59% da capacidade. Além dele, o Orós, segundo maior do Estado, concentra 4,74% do total. Ambos estão situados na Bacia do Jaguaribe.

A situação se repete na maior parte dos reservatórios cearenses, que contam com recarga hídrica abaixo de 30%.

Segundo o último balanço da Cogerh, o Estado possui volume de 15,80% do total, o que significa que as chuvas estão concentradas. Para que os açudes maiores recebam recarga, é preciso que ocorram chuvas elevadas e próximas ao longo da quadra chuvosa (fevereiro a março).

Com isso, a água escorre dos riachos e rios até chegar aos pequenos e médios reservatórios e, posteriormente, seguir para os grandes açudes.

Nordeste Notícia
Fonte: G1/Rodrigo Rodrigues

Comente com Facebook