Uma verdadeira epidemia de calazar se alastrou entre  os moradores da localidade de Buriti dos Brás (região da Serra) no município de Ipaporanga.

A doença tem causado grande preocupação entre os moradores.

PUBLICIDADE

Nesta terça feira 15/10/2019,  a dona de casa Cleide Gomes, uma das  moradoras da comunidade de Buriti dos Brás, durante entrevista ao programa plenário do povo da FM Rio Acaraú, disse que ao todo mais de 10 pessoas já foram diagnosticadas com a doença.
Aqui na minha casa, o meu esposo Luiz, e minha filha Aldenira foram  diagnosticados com calazar, e ao todo só na minha família são 6 pessoas diagnosticadas com a doença, disse a moradora.

Ainda segundo Cleide Gomes, dezenas de animais (cachorros) foram sacrificados por agentes da vigilância sanitária, uma vez que os animais se encontravam infectados com a doença.

Meu esposo Luiz, começou apresentando vários ferimentos pelo corpo, e eu no início pensava que ele fosse diabético, só que eu nunca imaginei que era calazar, mais através do exame que foi feito constou que ele está infectado com essa doença , acrescentou Cleide.

O caso já está sendo acompanhado pela secretaria de saúde do município, e as pessoas diagnosticadas com a doença já estão recebendo tratamento médico.

CALAZAR EM CÃES – COMO PREVENIR E TRATAR.

Calazar em cães é um sinônimo para leishmaniose visceral canina. Trata-se de uma doença parasitária, que é transmitida pela picada de um mosquito infectado. Esse mosquito é a fêmea da espécie Lutzomia longipalpis, popularmente conhecido por “mosquito-palha”.

O calazar em cães é uma doença grave, de curso lento e crônico. Normalmente cães sadios são infectados, diferentemente de quando nós, humanos, somos infectados. No caso da infecção em humanos, normalmente os mosquitos “escolhem” pessoas com a imunidade mais fraca, como crianças, pessoas idosas e pessoas doentes.

Calazar-Caes

Até hoje não existe uma cura 100% garantida no tratamento em cães para essa doença, mas os tratamentos podem oferecer melhor qualidade de vida e mais longevidade aos animais afetados. Os cuidados do tratamento exigem atenção especial do dono para com o animal, e também no ambiente em que o cachorro vive.

O período de incubação, depois de o animal ser infectado, pode variar de 2 meses a 6 anos, normalmente.

Nordeste Notícia
Fonte: Ipaporanga Notícia

Comente com Facebook