Um grupo de jovens empreendedores de Fortaleza foi o vencedor do 1º desafio de inovação aberta da plataforma [email protected]é no Brasil, que teve como tema “Iniciativas para a substituição de canudos de plástico”.

O projeto utiliza um único material, reciclável e que não interfere na composição do produto (FOTO: Divulgação/ Nestlé)
O projeto utiliza um único material, reciclável e que não interfere na composição do produto (FOTO: Divulgação/ Nestlé)

O projeto foi idealizado pela engenheira ambiental e sanitária Ana Ivna Alves Milério, o estudante de Engenharia Ambiental e Sanitária Leonardo Holanda Lima e o arquiteto e urbanista Matheus Titara.

O grupo recebeu um prêmio único de US$ 50 mil para a implantação de um piloto em conjunto com a Nestlé Brasil: um protótipo de caixinha de Nescau Prontinho com um canudo acoplado para dobrar, feito do mesmo material da embalagem atual do produto.

A ideia é que a caixinha do achocolatado venha com lacre que, ao ser retirado, libera o canudo na dobradura. “A tecnologia permite a conservação do líquido, com barreira contra microorganismos, a produção em escala e com variedade de embalagens”, explicou um dos idealizadores do projeto, Leonardo Holanda Lima.

“É uma grande emoção ganhar esse prêmio, porque reforça a necessidade de agregar conhecimentos para modificar o cenário de sustentabilidade no Brasil e provocar uma mudança de consciência das pessoas”, complementa Ana Ivna.

(FOTO: Divulgação/ Nestlé)
(FOTO: Divulgação/ Nestlé)

O protótipo do canudo acoplado trouxe uma solução que utiliza um único material, reciclável e que não interfere na composição do produto. A diretora de transformação digital da Nestlé Brasil, Carolina Sevciuc, comenta que “eles tiveram espírito empreendedor e, ao mesmo tempo, o prêmio do desafio será importante para fazer o negócio acontecer”.

Além do investimento na empresa, o projeto vencedor será acelerado em parceria com a Fundação Dom Cabral.

O desafio contou com 72 projetos inscritos e, desse universo, cerca de 90% foram empreendedores brasileiros. Por meio de desafios como o dos canudos de plásticos, a empresa busca por soluções para vários desafios de negócio, que passam por inovação de produtos, sustentabilidade, saúde e nutrição.

De acordo com a organização Ocean Conservancy, canudos de plástico são o sétimo item mais coletado nas areias das praias em todo o mundo e, na maioria das vezes, deslocam-se da areia para o mar, poluindo a água e prejudicando a fauna marinha.

Nordeste Notícia
Fonte: Tribuna do Ceará

Comente com Facebook