A uma semana para o fim da quadra chuvosa no Ceará (fevereiro a maio), 2019 registra o terceiro melhor índice de chuva nos últimos 20 anos. Até o momento choveu em média no estado 671.9mm. O maior acumulado da série ocorreu em 2009, quando foram observados 977.1mm e em segunda posição está 2008, que registrou 771.9mm.

As chuvas devem continuar até o fim deste mês, conforme a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), mas não devem ser suficientes para ultrapassar a média observada em 2008. A tendência até o fim deste mês é de diminuição de ocorrência de precipitações no Ceará. Maio, último mês da quadra chuvosa tem média histórica reduzida de 90.6mm. A média anual no Ceará é de 600.7mm.

Para o meteorologista da Funceme Raul Fritz, a previsão do órgão foi confirmada. “O balanço parcial aponta que as chuvas ficaram dentro do previsto nos dois prognósticos apresentados, com melhor distribuição no Centro-Norte do Estado em detrimento da região Centro-Sul”, pontuou.

O quinto ano mais chuvoso da série foi 2011, quando foram observados 659mm. A partir de 2012, o Ceará entrou em um ciclo de chuvas reduzidas, ficando na condição de abaixo da média por cinco períodos seguidos, ou seja, até 2016. Nos últimos três anos as precipitações têm sido crescentes – 2017 (551.7mm); 2018 (600.5mm) e 2019 (671.9, dado parcial).

Açudes com baixo volume

Mesmo com volume de chuva acima da média, maiores açudes do Ceará têm pouca água — Foto: TV Verdes Mares/Reprodução

Mesmo com volume de chuva acima da média, maiores açudes do Ceará têm pouca água — Foto: TV Verdes Mares/Reprodução

Apesar do aumento das precipitações, os três maiores reservatórios do estado continuam com baixo volume de água. O Castanhão, o maior do Ceará, acumulava no início de fevereiro, 3,7%, e hoje está com 5,5%; o Orós, na mesma data, acumulava 5,4%, e atualmente está com 9,2%; e o Banabuiú registrava 5,4% e está com 8,1%.

Atualmente, os 155 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) têm média de 21,4% do volume total. No mesmo período do ano passado, os reservatórios acumulavam em média 17,1%.

No início da atual quadra chuva, os reservatórios acumulavam 10,9%. Praticamente, dobrou o volume médio acumulado.

Nordeste Notícia
Fonte: G1

Comente com Facebook