UPA de Juazeiro do Norte, no bairro Limoeiro. Médicos reclamavam da falta de pagamentos. — Foto: Antonio Rodrigues

O atendimento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Limoeiro, em Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, voltou ao normal neste sábado (11). A paralisação parcial dos médicos ocorria, desde a última quinta-feira (9), por causa do atraso de pagamento nos meses de novembro e dezembro.

Os médicos realizavam atendimento apenas de pacientes em situação mais urgente, com classificação vermelha e amarela.

PUBLICIDADE

O equipamento passou por uma transição de gestão, onde a Associação das Crianças Excepcionais Nova Iguaçu (Acemi) assumiu o controle. A Acemi também está à frente do Hospital Maternidade São Lucas. A própria organização social realizou uma reunião onde foram esclarecidas e negociadas as reivindicações apresentadas pela categoria. Outra reunião foi realizada entre a nova empresa e a Secretaria da Saúde para que a prestação de serviços à população fosse realizada.

A Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte informou que o repasse ao Instituto Médico de Gestão Integrada (Imegi), antiga gestora da UPA, referente ao mês de novembro já foi feito. O valor pago foi de R$ 200 mil na quinta-feira e outros R$ 46 mil, no dia seguinte. Enquanto o mês de dezembro, aguarda a análise da produção.

 

Ausência de profissionais de saúde

A situação no município se agrava porque 18, das 49 Unidades Básicas de Saúde (UBS), estão sem médicos. A ausência destes profissionais se dá desde o último mês de março, após adoção do ponto eletrônico, e tem sido contornada nos últimos meses com novas contratações. O secretário de Saúde de Juazeiro do Norte, Lucimilton Macedo, adiantou que haverá um reajuste no salário para atrair novos médicos.

A prefeitura informou que tem adotado medidas para suprir esta carência. Sete unidades passaram a fazer atendimento noturno aos moradores de qualquer bairro da cidade. Além disso, incluiu mais dois médicos de plantão para receber esta demanda no Hospital Estephânia Rocha Lima.

Nordeste Notícia
Fonte: G1

Comente com Facebook