Zé do Valério está preso em Itaitinga, na Grande Fortaleza — Foto: Divulgação

O vaqueiro José Pereira da Costa, conhecido como “Zé do Valério”, foi denunciado à Justiça pelo Ministério Público do Ceará (MPCE). A Promotoria de Justiça de Pedra Branca acusa o vaqueiro de feminicídio cometido por motivo torpe, meio cruel e sem possibilidade de defesa da vítima. A denúncia foi apresentada na segunda-feira (5), mas divulgada apenas nesta quinta (8).

Zé do Valério foi preso em Buriti dos Montes, no Piauí, após mais de dois meses de perseguição em áreas de mata de cidades nordestinas. Ele é suspeito de estuprar e matar a universitária Danielle Oliveira, 20 anos, em Pedra Branca, no interior do Ceará, em abril deste ano.

PUBLICIDADE

De acordo com a denúncia, o suspeito constrangeu a vítima “mediante violência e grave ameaça, a ter conjunção carnal e prática de atos libidinosos, matando-a cruelmente, por motivo torpe e por razões da condição de sexo feminino”.

O MPCE informou que laudos, exames periciais e depoimentos indicam que a vítima estava sozinha, fazendo queijos artesanais, quando foi abordada por Zé do Valério com uma arma. Segundo a investigação, ele a obrigou a ir até um matagal, onde cometeu o crime.

Jovem foi encontrada morta no sítio da família no interior do Ceará  — Foto: Reprodução/Facebook

Jovem foi encontrada morta no sítio da família no interior do Ceará — Foto: Reprodução/Facebook

Crime

A universitária Danielle Oliveira, de 20 anos, foi encontrada em um sítio vizinho ao da sua família, na localidade de São Gonçalo, despida e com ferimento no olho esquerdo, em 25 de abril. Ela havia desaparecido na noite do dia 24. O suspeito trabalhou no sítio da família, onde a universitária estava antes de sumir, prestando serviços como vaqueiro e amansando animais. José Pereira da Costa tem prisão decretada pelo crime.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública, Zé do Valério estava escondido em uma região de mata. Policiais da Força Tática e do serviço reservado da região de Crateús efetuaram a prisão, com apoio de um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer).

Ainda segundo a polícia, Zé do Valério sobrevivia em mata por meio de caça. Durante a perseguição, em 21 de junho, ele chegou a trocar tiro com os policiais e fugiu. Os agentes de segurança apreenderam panelas e o material que ele usava para preparar comida.

Zé do Valério é vaqueiro e conhecedor das regiões de mata do Nordeste, o que facilitava a fuga dele, conforme os policiais.

Durante os dois meses de fuga, ele foi perseguido pelas cidades de Pedra Branca, onde o crime ocorreu, Independência, Crateús, Senador Pompeu e Buriti dos Montes, onde ele foi preso. Atualmente ele está em uma unidade prisional em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza.

Nordeste Notícia
Fonte: G1

Comente com Facebook