Atualizada às 18h07min

Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu, por maioria de votos, a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o presídio de Tremembé, no interior de São Paulo. O petista está preso desde abril de 2018 na sede da Polícia Federal em Curitiba, Paraná, que havia solicitado a transferência do político.

PUBLICIDADE

ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, foi o primeiro a votar a favor da suspensão da decisão de transferência.

A suspensão aconteceu em votação expressiva. Por 10 votos a 1, os ministros decidiram manter Lula preso na carceragem da PF em Curitiba, pelo menos até que o STF julgue uma ação que questiona a atuação do ex-juiz Sergio Moro – atual ministro da Justiça – no processo que condenou o petista pelo caso do triplex em Guarujá (SP).

Procuradora-geral da República, Raquel Dodge defendeu que Lula fosse mantido na superintendência da PF ou em uma cela especial, de sala de estado maior, em São Paulo. Ao contrário da decisão anterior da Justiça Federal de Curitiba, que havia determinado que o petista cumprisse pena no presídio de Tremembé, no interior paulista.

Decisão foi acatada após solicitação da PF de que, desde a prisão do petista, diversas pessoas passaram a se aglomerar no entorno da sede do órgão. Inclusive com a presença de “grupos antagônicos”, o que teria passado a demandar atuação permanente de agentes segurança para evitar confrontos.

Nordeste Notícia

Fonte: O POVO

Comente com Facebook