Reunião em Braspilia também contou com a presença do ministro da Saúde, do secretário […]
O uso da pele de tilápia para tratar queimaduras poderá chegar ao Sistema Único de Saúde (SUS) até o fim do próximo ano. A aprovação depende de um parecer da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assumiu o compromisso de acelerar os trâmites burocráticos para isso, em reunião com os pesquisadores responsáveis, ocorrida no Palácio do Planalto, em Brasília, na última quinta-feira (9).

Durante a audiência, os cientistas Edmar Maciel, Odorico Moraes e Marcelo Borges apresentaram um panorama sobre a utilização da pele de tilápia em áreas da Medicina, Veterinária e Odontologia.

Além do presidente, também participaram o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o secretário do Meio Ambiente, Gilson Neto, e o secretário da Pesca, Jorge Seif.

“É o primeiro passo para a inclusão da pele de tilápia no tratamento de queimados pelo SUS”, afirmou o coordenador geral da pesquisa, Edmar Maciel, sobre o encontro com as autoridades governamentais.

Desde 2014, a pesquisa já apresentou resultados positivos no tratamento de queimaduras, feridas e reconstrução do canal vaginal. Iniciado na Universidade Federal do Ceará (UFC), o estudo já é desenvolvido em seis países, além do Brasil.

Depois de ganhar o mundo e as séries de televisão, a pele de tilápia será testada no espaço pela Agência Espacial Norte-Americana (Nasa), como mostrou o Tribuna do Ceará na última semana.

Nordeste Notícia
Fonte: G1

Comente com Facebook