A Polícia Militar prorrogou o prazo para os agentes da reserva se apresentarem ao Comando de Policiamento da Capital (CPC) para reforçar a segurança contra os recentes ataques coordenados por facções criminosas no Ceará. O prazo estipulado pela PM era até esta quarta-feira (16) e foi estendido até sexta-feira (18). Cerca de 1,2 mil homens devem ser convocados, segundo o Governo do Estado.

A onda de atentados, principalmente incendiários, contra equipamentos, veículos e prédios públicos e privados ocorre desde 2 de janeiro. Foram mais de 200 ataques em 46 municípios cearenses.

De acordo com o Relações Públicas da PMcoronel Jano Marinho, a prorrogação se deve pela dificuldade em entrar em contato com os agentes que moram principalmente no interior do Ceará.

“A prorrogação é em razão da dificuldade de você conseguir contato com as pessoas que moram no interior do Estado. Eles não acessam a internet e nós temos policiais a sua maioria entre com idades de 55 a 60 anos. Hoje nós temos essa dificuldade de comunicação. Os meios de comunicação acabaram ajudando muito, mas a prorrogação se deve a razão desse fato”, afirmou.

A Polícia Militar reforça que a apresentação é obrigatória para os PMs que estão na reserva há no máximo cinco anos e que moram no Ceará. Aqueles que não residem no Ceará não estão obrigados a se apresentar. Quem não se apresentar vai responder administrativamente por transgressão disciplinar. E quem não puder mais trabalhar precisa trazer um atestado médico e passar por uma avaliação na PM.

Nordeste Notícia
Fonte: O Povo

Comente com Facebook