Uma embarcação naufragou na manhã desta quinta-feira, 24, próximo à Ilha de Itaparica, na localidade de Mar Grande, na Bahia. Segundo o comandante Flávio Almeida, do 2º Distrito Naval, 123 passageiros estavam na embarcação. A Marinha revisou, na tarde desta quinta-feira, 24, o número de mortes para 18, entre elas o bebê com cerca de um ano, que foi resgatado com vida e morreu na ambulância duas horas após de tentativas de reanimação. Inicialmente, o órgão havia indicado que 22 morreram no naufrágio.

Até as 12h45, 89 pessoas foram resgatadas e atendidas em hospitais e unidades de saúde da região, de acordo com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Não há informações sobre seus estados de saúde.

Embarcação virou no início da manhã desta quinta-feira, 24, próximo à Ilha de Itaparica;© Foto: Estadão Embarcação virou no início da manhã desta quinta-feira, 24, próximo à Ilha de Itaparica;

De acordo com a Sesab, dos resgatados, 70 estão na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no município de Vera Cruz, 15 estão no Hospital Municipal de Itaparica, em Itaparica, dois estão no Hospital do Subúrbio, em Salvador, e dois estão no Hospital Geral do Estado (HGE), também na capital baiana.

Foi o segundo acidente hidroviário no Brasil em pouco mais de 24 horas. Nesta quarta-feira, 23, um barco naufragou em Porto de Moz, no Pará, deixando 21 mortos.

De propriedade da CL Transporte Marítimo, a embarcação Cavalo Marinho I tinha capacidade para levar até 162 passageiros. O acidente ocorreu a 200 metros do Terminal marítimo. O chamado de emergência para a Capitania foi recebido através do rádio por volta das 8 horas. De acordo com a Prefeitura de Vera Cruz, a lancha saiu do terminal da Ilha por volta das 6h30 com destino a Salvador.

A Polícia Militar foi acionada e atuou por meio do Grupamento Aéreo (Graer) e da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Ilha de Vera Cruz), que também já prestou socorro a algumas vítimas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Mar Grande e ao Hospital Geral de Itaparica.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, dois helicópteros da Polícia Militar da Bahia foram enviados ao local, assim como ambulâncias do Corpo de Bombeiros. Além disso, uma equipe de mergulhadores também está à caminho. Ainda de acordo com a Secretaria, um chamado sobre o incidente, pelo 190, foi aberto às 6h30 desta manhã.

“Assim que recebemos uma chamada de emergência por rádio, enviamos três embarcações de resgate com médico a bordo e todos as equipes para prestar socorro”, afirmou o oficial da Marinha, Jean Torres Araújo. Uma das vítimas foi transportada para o Hospital do Subúrbio, em Salvador. A avaliação da lancha será feita pela Marinha. Ela analisará a regularização da embarcação e se operava com número de passageiros acima do permitido. Por conta disso, a Secretaria de Segurança Pública informou que um inquérito será aberto para que as causas do acidente sejam apuradas.

Nas redes sociais, a CL Transporte Marítimo I estava “devidamente vistoriada e em dias com as documentações”. “Lamentamos profundamente o acidente ocorrido com a Lancha Cavalo Marinho I ocorrido na Baia de Todos os Santos, as 6:45h da manhã transportando 129 passageiros (mais tarde, a informação era de que estavam a bordo 123 pessoas). A CL está comprometida em assistir todos os passageiros envolvidos, bem como suas famílias, promovendo informações e assistência”, comunicou no Facebook.

Estado. O governador da Bahia, Rui Costa (PT), e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), postaram notas de pesar em suas respectivas contas nas redes sociais. Costa decretou luto oficial de três dias no estado.

“Todas as forças do Governo do Estado estão mobilizadas para dar assistência e prestar socorro às vítimas. Estou acompanhando pessoalmente esta difícil operação desde cedo e todas as providências foram tomadas imediatamente, com o reforço dos nossos efetivos nas áreas da segurança e da saúde pública”, escreveu o governador.

“Todos os órgãos da Prefeitura estão envolvidos para ajudar nessa hora difícil. Uma equipe de psicólogos e assistentes da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza está no local para prestar atendimento social e psicológico. Também mobilizamos 5 ambulâncias do Samu (2 em Mar Grande e 3 em Salvador) e mais uma “ambulancha” para prestar socorro. As UPAs estão preparadas para atender às vítimas.”, informou ACM Neto.

Tragédia no Pará

As buscas por desaparecidos no naufrágio da embarcação “Capitão Ribeiro”, no Pará, foram retomadas na manhã desta quinta-feira, 24, pelo Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil do Estado e a Secretaria de Estado de Segurança Pública. O acidente ocorreu na noite desta terça-feira, 22, no rio Xingu, entre as cidades de Porto de Moz e Senador José Porfírio, no sudoeste paraense.

A embarcação saiu de Santarém e tinha como destino final Vitória do Xingu, ambos no Pará. Dentre as vítimas já identificadas, havia uma criança de um ano, além de adultos entre 18 e 61 anos. Segundo o proprietário da embarcação, 48 pessoas, dentre passageiros e tripulantes, estavam a bordo. / COM AGÊNCIA BRASIL E EFE

Nordeste Notícai

Fonte: Estadão /Juliana Diógenes, Priscila Mengue, Ana Paula Niederauer e Cleusa Duarte, especial para o Estado

 

       
Curta nossa página!
   
Envie sua notícia, clique na imagem!