Vila de Jericoacoara com imensa aglomeração de pessoas. — Foto: Edson Silva
Vila de Jericoacoara com imensa aglomeração de pessoas. — Foto: Edson Silva

O governador Camilo Santana (PT) reforçou, durante anúncio do novo decreto nesta quarta-feira (5), que as grandes festas realizadas no Ceará são as principais causas do aumento de casos ocasionados pela variante ômicron combinada ao surto de gripe.

 

 

“O momento da transmissão está se dando por conta das grandes festas realizadas. E esse é o maior meio de transmissão que está sendo identificado pelo aumento de casos realizados no estado do Ceará e em outros estados também. Temos conversado com outros secretários de saúde e com governadores sobre esse aumento e é preocupante o número dos casos e diante disso haverá as mudanças no decreto”, afirmou o governador.

 

Camilo Santana informou também que por conta disso estão suspensos os eventos de pré-carnaval e carnaval em espaços públicos no Ceará por um mês. Já os outros eventos festivos e sociais, como casamentos e formaturas, terão capacidade de público reduzida também por 30 dias.

As novas regras passam a valer a partir desta quinta-feira (6). Ainda nesta quarta vai ser publicada uma edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE).

A capacidade de público será de:

 

  • 250 pessoas em ambientes fechados para eventos festivos, sociais e corporativos
  • 500 em ambientes abertos em eventos festivos, sociais e corporativos

 

A decisão reduz em dez vezes a atual capacidade permitida no estado, que é de 2.500 pessoas em locai fechado e 5.000 em locais abertos.

 

O governador também anunciou outras medidas que vão ser adotadas no estado, como:

  • Retomar o atendimento no Hospital Leonardo da Vinci para ser a unidade de referência no atendimento a síndrome gripal; ampliando de 10 para 60 leitos para síndromes respiratórias.
  • Aumentar a testagem do vírus. Camilo disse que vai distribuir testes para todos os municípios cearenses.
  • Distribuir medicamento tamiflu, apontado por ele como fundamental para o tratamento de síndromes respiratórias.
  • Ampliar o serviço de atendimento por telemedicina na Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) para quando as pessoas começarem a sentir os primeiros sintomas.

 

Ômicron predominante

 

Camilo comentou que as medidas acontecem por conta do atual cenário epidemiológico do estado, que enfrenta a propagação da variante ômicron do coronavírus e da influenza H3N2.

“Já tem uma sinalização que a ômicron é a variante predominante aqui no estado do Ceará; é uma variante, os estudos científicos mostram, que tem alta capacidade de disseminação, é muito rápida e, aqui, somada a questão da ômicron, nós estamos tendo uma síndrome respiratória muito forte no mês de janeiro, que é atípica”, explicou o governador.

 

Camilo antecipou a reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia de Covid-19 em dois dias, para esta quarta, por causa do aumento de casos confirmados de Covid-19 e influenza no Ceará. Ele já havia sinalizado mudanças no decreto de isolamento social, especialmente, para maior restrição na realização de eventos festivos.

Gripe

 

Atendimentos de Covid-19 e gripe estão crescendo nas UPAS de Fortaleza

Atendimentos de Covid-19 e gripe estão crescendo nas UPAS de Fortaleza

O número de atendimentos por síndrome gripal nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) subiu mais de 1000% no mês de dezembro, em comparação com o mês de novembro. Segundo dados do IntegraSUS, o índice de atendimentos por gripe saiu de 415 pacientes atendidos para 4.890. Já por Covid-19, o aumento foi de 787 para 1.252.

Apenas nos primeiros quatro dias do ano, o IntegraSUS já registra 5.474 atendimentos por síndrome gripal nas UPAs de Fortaleza. Veja os números por dia:

  • 1/1: 1.264
  • 2/1: 909
  • 3/1: 1.703
  • 4/1: 1.598

 

Nordeste Notícia com informações do g1

       
Curta nossa página!
   
Envie sua notícia, clique na imagem!