Homem insistiu por gestão de contas de personal trainer
Legenda: Homem insistiu por gestão de contas de personal trainer Foto: Reprodução/Instagram

A personal trainer Carolina Mainardi, 37, foi vítima de um golpe milionário do próprio noivo. A gaúcha, residente no Distrito Federal teve R$ 1 milhão desviado de contas pessoais. As informações são do portal Metrópoles.

O homem zerou o recurso aplicado na poupança da ex-companheira. Ele é identificado sendo empresário, Diego Ribas Gois, 35 anos.

De acordo com o portal, o caso, foi registrado pela vítima na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). O crime está sendo investigado como estelionato.

RELACIONAMENTO

Carolina relatou ter conhecido o ex-noivo em 2014, em Jurerê Internacional, em Santa Catarina. Semanalmente, Diego viajava do Rio de Janeiro a Brasília para ficar com a personal.

Após três anos de namoro, Diego insistiu em administrar os recursos financeiros da educadora física. Ela tinha quantias provenientes de herança e precatórios. Por insistência dele, ela repassou a responsabilidade das contas.

O noivo passou a gerir todas as contas bancárias e aplicações da personal. Segundo o que ele informou a ela, o dinheiro foi transferido para uma conta aberta em uma corretora financeira, especializada em aplicações. Ao todo, operou mais de R$ 730 mil.

O homem ainda convenceu a personal e realizar dois empréstimos pessoais no valor de R$ 60 mil e R$ 90 mil, respectivamente. Somados, os golpes totalizam, pelo menos, R$ 1 milhão.

PERCEPÇÃO DO GOLPE

A personal tentou ter acesso ao dinheiro para comprar um veículo que pretendia pagar à vista. No momento em que acessou as contas na corretora, Carolina foi avisada que havia apenas R$ 1,4 mil depositados.

”O dinheiro simplesmente sumiu. Eu acreditava que o Diego movimentava e investia os valores com responsabilidade. Hoje acredito que parte desse dinheiro foi torrado por ele”, declarou a personal.

Ela confrontou Diego sobre o dinheiro e ele afirmou que devolveria os valores. No entanto, ele fez alguns pagamentos via Pix com pequeno valores, entre R$ 500 e R$ 1 mil.

De acordo com Carolina, o estelionatário topou assinar uma confissão de dívida sobre o valor devido, mas os pagamentos ficaram cada vez menores e demorados.

A defesa de Diego ainda não se pronunciou sobre as acusações.

 

 

Nordeste Notícia
Fonte: DN

       
Curta nossa página!
   
Envie sua notícia, clique na imagem!