Benzema de perfil
Legenda: Durante uma concentração da seleção francesa, Benzema foi ao quarto de Valbuena para advertir o colega sobre o vídeo e afirmar que poderia apresentá-lo a “alguém de confiança para “administrar” a situação. Foto: LLUIS GENE / AFP

A justiça francesa condenou, nesta quarta-feira (24), o atacante Karim Benzema, do Real Madrid, a um ano de prisão, mas com suspensão da pena, como cúmplice da tentativa de chantagem de seu ex-colega de seleção Mathieu Valbuena com um vídeo íntimo.

Os magistrados estabeleceram uma pena de prisão superior aos 10 meses solicitados pela Promotoria durante o julgamento em outubro, mas decidiram pela multa recomendada pelo Ministério Público: 75.000 euros (87.000 dólares).

Após a leitura do veredicto, os advogados do atacante, que não compareceu ao julgamento por compromissos profissionais, anunciaram que apresentarão um recurso contra a sentença, o que deixará a aplicação da mesma em suspenso.

O advogado Sylvain Cormier criticou uma “pena muito dura, injusta e sem provas”. A defesa alegou que não foi apresentado o “elemento intencional” do delito.

Durante o julgamento, os representantes do MP afirmaram que o astro da seleção francesa tinha o dever de dar o exemplo, como “portador de uma imagem, de uma esperança, de uma notoriedade e de valores morais”.

Escândalo não afastou Benzema dos campos

Apesar do escândalo da “sextape” ter afastado Benzema da seleção francesa por cinco anos, até seu retorno nas vésperas da Eurocopa disputada em 2021, a condenação parece que não terá consequências esportivas, a apenas um ano da Copa do Mundo do Catar.

Há duas semanas, o presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noël Le Graët, afirmou ao jornal Le Parisien que Benzema não seria excluído da seleção em caso de condenação.

E o Real Madrid, que disputa nesta quarta-feira uma partida da Champions League contra o Sheriff Tiraspol na Moldávia, sempre expressou apoio ao atleta.

Contra os outros quatro acusados pela tentativa de chantagem contra Valbuena, atualmente jogador do Olympiakos da Grécia, o tribunal de Versalhes anunciou penas que vão de 18 meses de prisão com suspensão condicional até dois anos e meio de prisão com cumprimento obrigatório.

Entenda o caso

O caso aconteceu em 6 de outubro de 2015. Durante uma concentração da seleção francesa, Benzema foi ao quarto de Valbuena para advertir o colega sobre o vídeo e afirmar que poderia apresentá-lo a “alguém de confiança para “administrar” a situação.

Durante o julgamento, o meia de 37 anos, que não foi mais convocado para a seleção nacional após o escândalo, afirmou que temeu por sua carreira, “caso o vídeo fosse divulgado”.

“Me senti em perigo, o primeiro instinto foi denunciar”, disse.

A pessoa recomendada por Benzema era seu amigo Karim Zenati, com quem os supostos chantagistas entraram em contato para pressionar a Valbuena, depois do fracasso de tentativas anteriores.

Axel Angot, que encontrou e preservou o vídeo do celular que a vítima havia confiado, recebeu pena de dois anos de prisão, seis meses a menos que Mustapha Zouaoui, considerado o “cordão umbilical” do caso.

A pena para Zenati, amigo de infância de Benzema, foi de 15 meses de prisão com o cumprimento obrigatório. Younes Houass, primeiro intermediário que entrou em contato com Valbuena, foi condenado a 18 meses de prisão com suspensão da pena.

 

 

Nordeste Notícia
Fonte: SVM

       
Curta nossa página!
   
Envie sua notícia, clique na imagem!