Nesta quarta feira 18 de setembro de 2019, o pacato município de Ipaporanga comemora 32 anos de emancipação política.

Povoamento, Fundação e emancipação de Ipaporanga:
O processo de povoamento de Ipaporanga se deu por volta de 1890 com a chegada da família de João vieira Passos atraídas pelas terras férteis as margens do riacho São José. Logo depois vieram as famílias de Antonio Sousa Vieira e Lúcida Gonçalves de Sousa e a do Sr Aleixo Sousa Vieira e Maria Correia Lima. Em 22 de outubro de 1894 ocorre a fundação do município inicialmente com o nome de franklinopolis denominação não aceita pela população e nem pela comissão organizadora de municípios passando a se chamar águas belas (em função da qualidade de suas águas) pertencendo ao município de ipueiras fundada por Franklin José Vieira que juntamente com sua esposa Isabel Sousa Vieira em 1897 doa 600 braças de terras ao Sagrado Coração de Jesus para a construção de uma capela.

PUBLICIDADE

Acredita-se que a população cresceu em torno da igreja. A primeira missa foi celebrada no dia 14 de julho de 1895 pelo padre Máximo Feitosa Castro vigário de Ipueiras ceará nesta missa se batizaram duas crianças Celino Alves da costa e Antonio Nunes.

Em 22 de outubro de 1930 Águas Belas passa a categoria de vila e três anos mais tarde Em 04 de agosto de 1933 pelo Decreto-Lei nº 1.156 de 04/08/1933 águas Belas passa a ser distrito de novas russas – Ceará. Desmembrado das terras de Nova Russas, em 26 de agosto de 1973, foi elevado a Município, pela Lei nº 6.475, tendo sido suprimido, antes mesmo de sua instalação pela Lei nº 8.339, de 14 de dezembro de 1965

Em 15 de setembro de 1979 aconteceu a inauguração de luz elétrica com a presença do Gov. Virgilio Távora.

Em 06/10/1986 foi realizado o plebiscito para que os moradores de Ipaporanga se manifestassem sobre a emancipação política.
Em 18 de setembro de 1987 Águas Belas passa a categoria de cidade por força de Lei Estadual nº 6.475 de 18/09/1987 com o nome de Ipaporanga (ipa= lagoa e poranga=bela) a razão da mudança do nome se deu em razão que no mesmo município havia outras Águas Belas a dos Simplício.

IPAPORANGA
A população total do município é de 11.335 habitantes, de acordo com a última estimativa do IBGE. Sua área é de 701.990 km² km² representando 0.471% do estado e 0.0471% de toda região. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) municipal é de 0,609, segundo o IBGE.

Distritos e Localidades
Lista de Localidades e Distritos de Ipaporanga

SEDE

Alegre
Angico
Atalho
Beco
Boa Esperança
Carnaúba
Carnaúbinha
Feijão
Mirandas
Prazeres
Salgadinho
São José
Tataíra
Varginha
Varzia do Boi

SACRAMENTO

Açude dos Barrocos
Açudinho
Assis Barroso
Boa Vista
Fazenda Fechada
Fazenda Olho d’Áqua
Grotas
Gangorra
Grossos
Jacaré
Jorúnos
Lagoa do Capim
Marabá
Mata Floresta
Melancia
Pintada
Pocinhos
Riacho do Mato
Riacho Novo
São Domingo Novo
São Domingo Velho
Serrote do Mulungu

ÁGUA BRANCA

Açude Novo
Água Branca de Baixo
Água Branca de Cima
Batedor
Bocaina
Jenipapeiro
Lagoa do Girau
Mel
Pendão
Retirana
Santa Luzia
Santa Teresa
Tabajara
Trapiá

LAGOA DO BARRO

Bom Jardim
Estreito
Lembrada
Mundo Novo
Pau D’arco
Vila Aleixo

SÍTIO ARARAS

Tabocas
Araras
Baixa da Cruz
Baixa Grande
Buriti dos Brás
Cabeceiras
Cachoeira
Cacimba
Cacimbas
Carnaubinha
Cidade dos Cocos
Coroa
Jatoba
Lumbe
Mandante
Milagres
Palmeiras
Pedra Rachada
Pedra Redonda
Pitombeira
Serra do Meio
Serra dos Remédios
Sítio Choro
Sítio Urucu
Teotônio

Mulungu
Cajás dos Quadros
Carnaúba
Lagoa do Peixe
Massapé
Piçarreira

CAJÁS DOS JORGES

Baixa das Favas
Cacimba Nova
Coroa
Duas Grotas
Flores
Floresta
Lagoa de Dentro
Lagoa dos Limas
Maitá
Morros
Passagem Nova
Rasário
Sítio Chora
Serrinha

Mulungú

A mesma está localizada na zona rural do município, e seu nome está relacionado a vegetação que lá se encontrada que no caso é o “Mulungú”. Segundo moradores mais antigos, o local servia como morada de uma família (supostamente os primeiros moradores dessas terras), essa família acomodava os viajantes que ali passavam e os matavam para roubar seu pertences.

O proprietário residia no município de Ipú. Após um certo tempo o senhor António Lopes Teixeira passou a trabalhar nessas terras como vaqueiro na companhia de sua esposa a senhora Felisbela Vieira de Sousa. Com o passar do tempo adquiriu o terreno para si, e passou a desenvolve-lo. No ano de 1946 ele veio a falecer e sua esposa há seis anos depois.

Mulungú teve como sua primeira comerciante local a senhora Maria Rodrigues dos Santos que por sua vez fundou a Igreja Católica na localidade, tendo como padroeira Nossa Senhora do Carmo.

Água Branca

A mesma está localizada na zona rural oeste do município distante aproximadamente 13 quilômetros da sede. Seu primeiro nome foi Lagoinha, tempos após deram novo nome há está localidade que permanece até hoje, esses nomes sugiram porque na região haviam muitas cacimbas e as elas com águas esbranquiçadas.

Segundo moradores da localidade a primeira família a residir na localidade foi a do senhor Anastácio Maria de Jesus no ano de 1910, vindo de Ipueiras.

Lagoa do Barro

Está localizada na zona rural oeste do município distante aproximadamente 12 quilômetros da sede. Segundo moradores antigos do local seu nome se deu segundo uma história em que indígenas que trabalham na região avistaram próximo dali uma grande quantidade de barro vermelho e associaram as características do local ao nome da localidade.

Torrões

Está localizada na zona rural do município, seu primeiro nome foi Diamante, pois fica próximo ao Rio Diamante (ainda pertencia ao município de Nova Russas), tempos depois passou a chamar-se Torrões (Razões desconhecidas até o presente momento).

Segundo moradores as primeiras famílias há habitar a localidade foram á do senhor Luís Pereira e sua esposa a senhora Isabel além do senhor Tibúcio e Francisca Pereira, ambas as famílias vieram de Granja.

Cajás dos Quadros

A mesma está localizada na zona rural do município. Esta já teve como nome Cajás das Cruzes e logo após Cajás dos Jorges devido á chegada de uma grande família que tinha como segundo nome Jorge.

Sacramento

Está localizado na zona rural do município, a leste e distante 19 quilómetros da sede.A mesma faz limites; a leste com: Sucesso-Tamboril, a norte com: Assentamento Vitória, Mata e Residência-Nova Russas, ao Sul com: Poço da Pedra-Crateús e a Oeste com o próprio município.

O inicio de povoamento desse distrito deu-se por volta de 1860, onde era apenas uma grande fazenda. O Nome “Sacramento” surgiu pelas terras serem férteis para a pecuária, onde os donos achavam que era uma terra “sagrada”.

Sítio Araras

Está localizado na zona rural do município, a oeste e distante 28 quilômetros da sede e faz parte da Serra da Ibiapaba, com elevação media de 300 metros em relação ao nível do mar, o distrito faz limites: a leste e sul com: Crateús, a norte com Poranga e a oeste com o estado do Piauí.

Até 1908, o local era uma floresta que pertencia a uma viúva de fazendeiro, do estado do Piauí. O nome da localidade surgiu pelo fato de existirem muitas araras e o clima ser úmido com vegetação sempre verde, podendo ser comparada a um sítio.

Nordeste Notícia com informações de Ipaporanga Notícias

Comente com Facebook