Moradores pedem por afastamento do prefeito e médico de Uruburetama, no Ceará. — Foto: João Pedro Ribeiro/TV Verdes Mares

Moradores pedem por afastamento de prefeito e médico após denúncia de abuso sexual contra pacientes, em Uruburetama, no Ceará. A denúncia exibida no Fantástico no domingo (14) é o tema principal das rodas de conversa na praça da cidade desde o início da manhã desta segunda-feira (15). Mulheres que já foram consultadas pelo Dr. Hilson Paiva relatam medo e vergonha.

Logo cedo cerca de 50 pessoas já se reuniram comentando sobre as denúncias de abuso sexual cometida durante consultas do ginecologista e pedem que medidas sobre o caso sejam tomadas.

PUBLICIDADE

A comerciante Moreira de Sousa é uma das pessoas que pedem punição. “Eu espero e creio que aconteça alguma coisa, que realmente seja punido. Eu gostaria que hoje ele não fosse mais citado como prefeito e sim como ex-prefeito. Como prefeito afastado e preso”, relatou.

A dona de casa, Maria Janaina Alves, disse que já foi consultada por ele e teme que algo de pior possa acontecer. Na opinião da moradora é preciso Justiça o quanto antes. “A partir de agora deveria juntar todos os vereadores e tirar ele do cargo. Colocar um substituto. Ele deve ser afastado ou preso porque isso é caso de prisão. Não deve ficar impune.

O aposentado Antonio Benjamin disse que se fosse o prefeito já tinha ido para outro lugar. “Se eu fosse ele com essas denúncias, eu não continuaria no cargo”, relatou

Pacientes com vergonha e medo

Muitas mulheres que já foram consultadas pelo médico ginecologista Hilson Paiva conversaram com a TV Verdes Mares na praça da cidade e todas se dizem envergonhada e com medo.

“Eu achei horrível, fiquei morta de vergonha, porque a gente já foi consultada por ele. Já fui examinada por ele, a gente morre de vergonha. A gente fica pensando que a gente pode está ali naqueles filmagens, eu fui consultada uma vez por ele”, relatou a dona de casa Cleidiane de Lima.

A estudante Jéssica Feitosa também já foi consultada pelo ginecologista e não chegou a desconfiar do médico. “Todo mundo pensava que ele era uma coisa e era outra. Achei ridículo. Foi uma cena muito chocante, hoje todo canto comentando isso”, acrescentou.

Sobre os abusos

O Fantástico teve acesso a 63 vídeos filmados pelo próprio médico mostrando abusos contra as pacientes. As gravações mostram Hilson com a boca nos seios de mulheres sob o pretexto de estar tirando secreção e penetrando as pacientes, alegando que precisava “desvirar” o útero delas.

O secretário-geral da Associação Médica Brasileira, Antônio Jorge Salomão, assistiu aos vídeos e avaliou o conteúdo. Para ele, nenhuma das imagens mostra, a qualquer momento, um procedimento médico. “Em nenhum momento da humanidade existe esse procedimento. Isso é asqueroso.”

Para o vice-presidente da associação, Diogo Leite Sampaio, o caso se trata de crime. “Ele está se aproveitando da paciente. Ele não está examinando, procurando nenhum problema na paciente. Isso é crime.”

Das 11 mulheres localizadas pelo Fantástico que acusam o médico José Hilson, duas aparecem em três dos 63 vídeos.

Nordeste Notícia
Fonte: G1

Comente com Facebook