Vale anunciou nesta segunda (28) que doará R$ 100 mil para parentes de vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho (MG), ocorrido na última sexta (25).

Até o momento, autoridades confirmam 65 mortos e 279 desaparecidos. O diretor financeiro da companhia, Luciano Siani, disse que famílias já estão sendo cadastradas para receber a doação.

Ele frisou que não se trata de indenização, que será definida mais tarde com as autoridades. “Muitas das vítimas eram pais de família e provedores da casa”, afirmou o executivo, dizendo que trata-se de uma ajuda emergencial.

A Vale anunciou também a contratação de uma equipe de psicólogos especializados em vítimas de tragédias do hospital Albert Einstein para dar apoio às vítimas na região do acidente.

A empresa disse ainda que vai manter o pagamento de royalties ao município de Brumadinho. Segundo Siani, cerca de 60% da arrecadação da prefeitura em 2018 veio da produção de minério.

Em outra frente, vai instalar uma barreira de no rio Paraopebas, na altura do município de Pará de Minas, para tentar conter a lama despejada da barragem que se rompeu.

Siani evitou falar sobre causas do acidente, dizendo que a prioridade é o atendimento das vítimas. Disse apenas que a Vale planeja um “plano ousado” de investimentos para enfrentar o problema. “Esse tipo de barragem é de construção muito antiga”, afirmou, frisando que o monitoramento preventivo feito pela companhia não detectou problemas antes do acidente.

Criticada por falta de assistência, a mineradora afirmou que vem disponibilizando água, comida e abrigo para os atingidos desde o rompimento. Nesta segunda (28), primeiro dia de operação da Bolsa após a tragédia, a empresa perdeu R$ 71 bilhões em valor de mercado.

Nordeste Notícia
Fonte: Diário do Nordeste

Comente com Facebook