Varjota vive nesta segunda-feira (20), momentos de muita tensão e pânico. Após o registro de um homicídio nos primeiros minutos do dia, um carro foi encontrado pegando fogo próximo a comunidade de Angelim e dentro do porta-malas do veículo, estava um corpo completamente carbonizado.

A Polícia foi acionada para a estrada por volta das 14h30 e quando chegaram, já se depararam com as fortes chamas. Com o apoio de um carro-pipa, bombeiros civis conseguiram apagar o fogo.
Foi identificada, no final da noite desta segunda-feira (20), a vítima que morreu carbonizada dentro do porta-malas de um carro que foi incendiado próximo a localidade de Angelim, zona rural de Varjota. A informação foi divulgada pelo tenente Linha Dura, secretário de segurança da cidade e confirmada por ele junto à família.
Antônio Francisco Borges Ponte, 54, conhecido por Bodão, teria sido visto pela última vez com vida por volta das 11h30 em um bar da cidade e depois disso, o carro Gran Siena, de cor preta e inscrição de Varjota, teria saído, sendo encontrado novamente às 14h30 já em chamas na estrada.
A Polícia já colheu algumas informações referentes ao crime, dentre elas o possível local onde Bodão foi capturado pelos criminosos e levado para o “cheiro do queijo” – que não será divulgado, inicialmente, para não atrapalhar as investigações -.
Segundo Linha Dura, antes de ser colocado no porta-malas do veículo, Bodão teria sido atingido com um disparo de arma de fogo, o que deverá ser confirmado oficialmente pelos exames da Perícia Forense. O rabecão fez a remoção do corpo no local somente na madrugada de hoje (21), por volta de 1h36.
A autoria e a motivação deste crime seguem desconhecidas.
       
Curta nossa página!
   
Envie sua notícia, clique na imagem!