(Foto: reprodução)

O Sindicato dos Servidores Públicos de Nova Russas já ganhou na Justiça o direito de receber o pagamento referente ao mês de dezembro de 2008, que deixou de ser pago na gestão do ex-prefeito Luis Acácio de Sousa. De acordo com a assessoria jurídica do sindicato o prazo para o pagamento determinado pela Justiça, já se venceu neste dia 18 de janeiro. Caso o pagamento não seja regularizado o sindicato pode pedir o bloqueio dos recursos para assegurar o direito dos servidores.

Em relação a esse processo, a prefeitura terá que pagar pouco mais de R$ 400 mil reais aos servidores da folha da Educação, professores, serviços gerais e outros cargos ligados a pasta. As demais áreas administrativas também deverão receber, o caso está em andamento na Justiça para ser julgado.

PUBLICIDADE

Como se não bastasse, a atual administração, comandada pelo prefeito Rafael Pedrosa, vem deixando de cumprir o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) referente ao ano de 2012. Os servidores que já vinham escaldados com a falta de pagamento do mês de dezembro de 2008  foram até a Justiça formalizar um acordo com o então prefeito Paulo César Evangelista, que estava deixando o cargo e o prefeito eleito em 2012, Gonçalo Souto Diogo, para que o pagamento dos servidores fosse efetuado em janeiro de 2013.

Gonçalo Diogo ainda pagou algumas parcelas e outros acordos foram sendo feitos, mas, não foi possível a conclusão desses pagamentos. Em negociação com a gestão do prefeito Rafael Pedrosa, ficou definido com o secretario de Administração e Finanças, o pai do prefeito, Washington Pedrosa, que esse restante seria pago em parcelas no valor de R$ 60 mil reais todos os meses. Ocorre que, desde de outubro de 2018 até esta data os pagamentos não foram mais efetuados, ficando com 5 meses em atraso.

Assim, o Sindicato que está convocando os sócios para uma Assembleia Geral Ordinária para a próxima quinta-feira (24/01), para deliberar sobre outras pautas, não pode deixar de debater esses pagamentos, uma vez que os servidores já foram prejudicados ao longo do tempo e não podem mais esperar que essas negociações sejam novamente empurradas com a barriga.

Caso o sindicato peça o bloqueio dos recursos para assegurar o pagamento dos servidores, a prefeitura deverá desembolsar mais de R$ 700 mil reais dessas ações judiciais para pagamento de servidores referentes aos meses de dezembro dos anos de 2008 e 2012.

Nordeste Notícia
Fonte: Reginaldo Silva/Ceará Notícias

 

Comente com Facebook