SÃO PAULO, SP - 29.10.2013: TREINO DO CORINTHIANS - O técnico Tite durante treino do Corinthians no CT Joaquim Grava (SP), nesta terça-feira (29). Preparatório para a partida contra o Vitória, no Barradão, em Salvador (BA), no próximo domingo (03/11), pelo Brasileirão. (Foto: Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/Folhapress)  *** Local Caption ***
SÃO PAULO, SP – 29.10.2013: TREINO DO CORINTHIANS – O técnico Tite durante treino do Corinthians no CT Joaquim Grava (SP), nesta terça-feira (29). Preparatório para a partida contra o Vitória, no Barradão, em Salvador (BA), no próximo domingo (03/11), pelo Brasileirão. (Foto: Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/Folhapress)

Foi um dia de espera até que viesse o ‘sim’: Tite aceitou o convite para comandar a seleção. De forma pouco convencional, o anúncio não foi feito pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e nem pelo treinador — que só hoje devem se reunir para oficializar o acerto —, mas sim por Roberto de Andrade, presidente do Corinthians, em coletiva na tarde de ontem, em São Paulo. A informação foi revelada minutos após o técnico realizar o seu último treino no Timão e encerrar sua terceira passagem na equipe, que já não comanda mais.

Apesar do anúncio do dirigente corintiano, a CBF ainda não crava Tite como novo técnico, mas confirma reunião com o treinador hoje para acertar os últimos detalhes da contratação. O encontro será conduzido pelo presidente da entidade máxima do futebol brasileiro, Marco Polo Del Nero, que conversou por quase três horas com Tite na última terça.

“As partes ficaram mutuamente impressionadas com as colocações. Mas salário, contrato etc. não foram tratados”, declarou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

PUBLICIDADE

Para aceitar o desafio de comandar a seleção brasileira, Tite exigiu carta branca no cargo e exigiu levar parte do staff que o acompanhava no Corinthians: os auxiliares Mateus Bachi (filho de Tite) e Cléber Xavier, além do gerente de futebol Edu Gaspar.

Selado o acordo para treinar a Canarinho, Tite terá como foco a disputa das Eliminatórias da Copa de 2018. Atualmente fora da zona de classificação para o Mundial, em 6º lugar, o Brasil enfrenta o Equador, fora de casa, no dia 2 de setembro.

 SOLTOU O VERBO

Na mesma coletiva, o presidente do Corinthians criticou a CBF pela forma como foi feito o convite ao técnico. “Estou p… com a CBF. Não recebi um telefonema, esse é o respeito que a CBF tem pelos clubes. O Tite, para mim, merece seleção, mas a seleção não merece o Tite. A CBF não está acostumada a lidar com gente com ética, pela forma sorrateira com que tiraram o Tite”.

Em nota, a confederação disse que procurou o treinador na terça para “saber de sua eventual disposição em dialogar com a entidade sobre a possibilidade de assumir o cargo”.

TRAJETÓRIA

ADENOR LEONARDO BACCHI, conhecido no futebol como Tite, tem 55 anos, é gaúcho de Caxias do Sul. Começou a despontar na carreira de técnico em 2001, no comando do Grêmio. Treinou ainda Guarany-RS,Caxias, Veranópolis Ypiranga-RS, Inter, Juventude, São Caetano, Atlético-MG, Palmeiras, passou pelo futebol árabe e dirigiu o Corinthians em três oportunidades.

TITE COMANDOU O Corinthians em 378 jogos e se despede do clube com o treinador mais vitorioso da história do Timão, com seis títulos conquistados: Paulistão (2013), Brasileirão (2011 e 2015), Recopa Sul-Americana (2013), Libertadores (2012) e Mundial de Clubes (2012).

Comente com Facebook