2 cearenses estão entre os sobreviventes da tragédia (FOTO: Reprodução/Instagram

Os dois cearenses que foram vítimas e sobreviveram ao incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, no Rio de Janeiro, na sexta-feira (8), apresentaram melhoram, de acordo com boletim médico divulgado neste domingo (10) pelo Clube de Regatas do Flamengo.

Cauan Emanuel teve alta do Centro de Terapia Intensiva (CTI) e seguiu para o quarto no início desta tarde. O menino está bem clinicamente e respira sem ajuda de oxigênio.

O atleta Francisco Dyogo está em curva de melhora, mas se recupera um pouco mais lentamente e segue com tratamento de fisioterapia respiratória no CTI.

O chefe do Departamento Médico do Flamengo, Dr. Márcio Tannure, e o médico das categorias de base do clube, Dr. Mauro Fonseca, além do clínico cardiologista do Hospital Vitória, responsável pela internação dos meninos, Dr. Fernando Bassan, acompanham a evolução dos quadros.

Situação mais grave de outro sobrevivente

Já o atleta Jhonata Ventura permanece hemodinamicamente estável, internado no centro de tratamento de queimados do Hospital Pedro II em estado grave, sedado em ventilação mecânica. O atleta apresentou febre nas últimas 24 horas.

O atleta realizou novo banho com curativos nas queimaduras mais profundas. Os médicos do Flamengo, Drs. Luiz Claudio Baldi e Gustavo Dutra, seguem acompanhando a situação do atleta.

A tragédia no Ninho do Urubu

O incêndio atingiu o alojamento do Centro de Treinamento O Ninho do Urubu, localizado na Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde vários jogadores dormiam. Segundo a prima de Cauan, Edilva Nunes, um ar-condicionado teria explodido e iniciado o incêndio.

Entretanto, as causas do acidente ainda estão sendo investigadas. Dez pessoas morreram na tragédia. Três pessoas sobreviveram e estão internadas.

Nordeste Notícia
Fonte: Tribuna do Ceará

Comente com Facebook