A imagem mostra a professora Núbia Rocha, da Escola de Ensino Médio (EEM) Nazaré Severiano, de óculos e cabelos amarrados num rabo de cavalo, sorrindo, dentro de uma moldura colorida com o nome Spaece embaixo.
Legenda: A professora Núbia Rocha leciona redação na Escola de Ensino Médio (EEM) Nazaré Severiano, em Santana do Acaraú. Foto: Divulgação/Secretaria da Educação

No interior do Ceará, na cidade de Santana do Acaraú, uma professora da rede pública estadual antecipou em sala de aula tema exato cobrado pela redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) este ano. Isso, duas semanas antes da primeira aplicação do exame.

A professora em questão é Núbia Rocha, da Escola de Ensino Médio (EEM) Nazaré Severiano. Ela trabalhou o assunto da invisibilidade social associada à falta de documentos pessoais com estudantes do terceiro ano. E, quando soube que esse foi o tema cobrado na prova no último domingo (21), se emocionou.

A imagem mostra uma anotação feita pela professora Núbia Rocha com o tema da redação cobrado pelo Enem 2021.
Legenda: Anotação da professora Núbia Rocha propondo o tema da invisibilidade das pessoas sem registro para os estudantes do terceiro ano. Foto: Divulgação/Secretaria da Educação do Ceará

“Não só acertei, como avisei aos alunos que a minha intuição me dizia que esse seria o tema. Minha reação foi um misto de riso e choro”, disse Núbia, relatando que os alunos lembraram de agradecê-la logo após a prova. “Me falaram que a redação foi a prova mais fácil”, contou.

Para a professora, que costuma dizer aos alunos que “somos seres de comunicação”, a leitura e a escrita devem ser valorizadas o tempo inteiro, não somente para se ter um bom desempenho em exames educacionais, mas, especialmente, para construir pensamento crítico e cidadão. “A leitura e a escrita são atividades básicas de todo o processo de ensino e aprendizagem”, ressaltou.

 

 

‘Custei a acreditar que fosse real’

Uma das estudantes da EEM Nazaré Severiano que se beneficiaram com a preparação para a prova de redação com Núbia foi Lucivânia Santos.

A imagem mostra a estudante Lucivânia Santos sorrindo.
Legenda: Lucivânia Santos chegou a alcançar a nota 1.000 na redação feita como exercício em sala de aula com o mesmo tema cobrado pelo Enem 2021. Foto: Divulgação/Secretaria da Educação do Ceará

A menina, que chegou a tirar nota 1.000 no exercício feito em sala de aula, disse que tomou um susto quando leu a proposta de redação, que pedia aos candidatos que dissertassem exatamente sobre “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”.

“Quando vi o tema da redação, fiquei tão nervosa e surpresa, que custei a acreditar que fosse real”, relata. Segundo ela, a escrita foi exercitada o ano inteiro em sala de aula, inclusive no período de aulas remotas. “O que nos ajudou a ter mais fluência na hora da avaliação”, acredita.

‘Só conseguia pensar: Núbia acertou’

Millena Évila da Silva, como Lucivânia, também se surpreendeu ao abrir a redação. E, logo que terminou a prova, fez questão de mandar mensagem para a professora.

A imagem mostra a estudante Millena Évila da Silva séria, com a mão nos cabelos.
Legenda: A estudante Millena Évila da Silva mandou mensagem de agradecimento à professora assim que deixou o local de prova. Foto: Divulgação/Secretaria da Educação do Ceará

“Você não tem noção da felicidade que senti quando abri a prova e vi a proposta. Só conseguia pensar: ‘Núbia acertou’. Quando você passou esse tema, não vou mentir, odiei. Mas, graças a você, consegui fazer uma boa redação!”, escreveu a jovem.

 

 

Nordeste Notícia
Fonte: SVM

       
Curta nossa página!
   
Envie sua notícia, clique na imagem!