Açude Castanhão é o principal reservatório do Ceará — Foto: Honório Barbosa/SVM

O secretário de Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, informou nesta quarta-feira (20) que a previsão é de que o Açude Castanhão receba águas do Rio São Francisco até o dia 1º de março, após ocorrem as precipitações da quadra chuvosa na região do Cariri, o que possibilita uma maior transferência do aporte hídrico.

De acordo com Teixeira, na fase final de testes do trecho emergencial do Cinturão das Águas do Ceará (CRC), a expectativa é receber a transferência do Rio Salgado e Jaguaribe até março. O Governo aguarda pelo período com mais chuvas para facilitar o fluxo das águas, e que o aporte não evapore devido ao Sol.

PUBLICIDADE

“Portanto, o Cinturão das Águas está hoje na sua conclusão de testes para a gente fazer funcionar por volta do início de março, no momento em que o Ministério do Desenvolvimento Regional nos der condição de vazão, de volume a ser transferido para o Açude Castanhão. Vamos ficar na dependência também do Ministério”, pontua o secretário estadual.

Nesta quarta-feira, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) apresentou o prognóstico de chuvas para o trimestre fevereiro-março-abril. Conforme o órgão, o Ceará apresenta 50% de chance de chuvas abaixo da média no período – além de 10% acima da média e 40% dentro da média.

O Ministério da Integração disse que o Eixo Norte do Projeto São Francisco está em pré-operação, com o objetivo de testar as estruturas. A prestação de serviço será iniciada com a assinatura dos contratos comerciais entre a União e os estados beneficiados.

“Os termos finais da negociação para formalização dos contratos, no âmbito da Câmara de Conciliação e Arbitragem da Advocacia Geral da União, já foram finalizados. O MDR aguarda definição de agenda junto aos estados, com expectativa de assinatura do pré-acordo no 1º trimestre de 2021”, disse.

Segundo o Ministério, o Eixo Norte dispõe de até 10 m³/s para a realização dos testes do Cinturão das Águas do Ceará (CAC).

Reserva hídrica preocupante

O secretário Francisco Teixeira alertou também sobre a situação hídrica em alguns dos principais reservatórios do Ceará. Nos preocupa, hoje, a situação do Açude Castanhão, porque a região ali do Médio Jaguaribe está com 10% das suas reservas hídricas”, comentou o secretário.

De acordo com o Portal Hidrológico do Ceará, ferramenta feita em parceria da Funceme com a Companhia Gestora de Recursos Hídricos (Cogerh) do estado, o Castanhão está com um volume de 10,74% da capacidade total.

Outra reserva que requer preocupação, de acordo com o secretário, é Banabuiú, que tem 11,78% da capacidade total, de acordo com o Portal Hidrológico. “Então, são as duas regiões que mais merecem atenção e, por causa disso, estamos fazendo nos últimos anos um trabalho cada vez mais eficiente e eficaz da gestão da oferta e da procura, ter esse olhar para a possível transferência de água do São Francisco para o Castanhão já neste primeiro semestre, e trabalhar também o início do Projeto Malha D’água, a partir da licitação que ocorrerá a partir de 9 de março deste ano”, complementou Francisco Teixeira.

Nordeste Notícia
Fonte: G1

Comente com Facebook

Clique na imagem!