Em Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Ipueiras na última quinta (11), um dos principais assuntos abordados foram as medidas de enfrentamento ao COVID 19.

Segundo o site O Regional, a mesa diretora da Câmara por meio do presidente Raimundinho do Charito (PSB), solicitou via ofício a quantidade de doses de vacinas para o combate ao COVID 19 recebidas pelo município e também a relação nominal dos vacinados, mas até a noite de ontem, nenhuma resposta foi dada pela Secretaria de Saúde

PUBLICIDADE

Sendo assim, a Casa entrou com uma representação junto ao Ministério Público do Ceará, que já havia notificado o município para apresentação do Plano de Imunização e apresentação de uma estratégia para evitar desrespeito à fila de prioridade na vacina.

Logo após receber o primeiro lote de vacinas, as redes sociais em Ipueiras foram movimentadas por denúncias de possíveis irregularidades em que dois casos chamaram atenção, e estão sob suspeita, já sob o conhecimento do Promotor de Justiça da Comarca de Ipueiras, onde providências são aguardadas. Trata-se de uma estagiária e de um secretário adjunto que, aparentemente, não se enquadravam nesta primeira fase de vacinação.

De acordo com Projeto de Lei aprovado pela Câmara do Deputados e encaminhado ao Senado: Quem se utilizar do cargo para, em benefício próprio ou de outra pessoa, “infringir a ordem de prioridade de vacinação ou afrontar, por qualquer meio, a operacionalização de plano federal, estadual, distrital ou municipal de imunização” pode ser condenado de dois a doze anos de reclusão, mais multa.

 

Nordeste Notícia

Comente com Facebook

Clique na imagem!