Areia das dunas volta a avançar sobre rodovia na Sabiaguaba
Areia das dunas volta a avançar sobre rodovia na Sabiaguaba

A estrada estadual cearense que cruza a unidade de conservação do Parque das Dunas da Sabiaguaba, em Fortaleza, voltou a ser coberta pela areia neste fim de semana. Neste sábado (21), uma das faixas da via está tomada pela areia.

Uma decisão da Justiça proíbe a intervenção e retirada da areia da área de proteção ambiental.

PUBLICIDADE

A situação é recorrente desde 2018, quando a via foi inaugurada. Segundo a Superintendência de Obras Públicas (SOP), por enquanto, a areia não será removida, por determinação da Justiça.

A ordem foi publicada em janeiro deste ano e proíbe município e Estado de realizar qualquer intervenção nas Dunas da Sabiaguaba, conforme divulgação do Ministério Público. Segundo o órgão, a ação determina ainda a reparação dos danos ambientais na Unidade de Conservação.

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente explica que a ação de remoção da areia acumulada na CE-010 tem objetivo de garantir a segurança viária e que está sob responsabilidade da Superintendência de Obras Públicas.

A área do Parque Natural Municipal das Dunas da Sabiaguaba é o único sistema de dunas fixas e imóveis de Fortaleza, considerado área de preservação ambiental, e abrange manguezais e lagoas.

Situação recorrente

Dunas voltam a cobrir pista em Fortaleza; local é protegido, Justiça proíbe intervenção — Foto: Wânyffer Monteiro/TV Verdes Mares

Dunas voltam a cobrir pista em Fortaleza; local é protegido, Justiça proíbe intervenção — Foto: Wânyffer Monteiro/TV Verdes Mares

A retirada da porção de areia na pista, em casos anteriores, foi adotada pela Prefeitura de Fortaleza. A última intervenção no local aconteceu em novembro de 2019. Com o auxílio de três caminhões e um trator, a SOP recolheu parte da areia. O procedimento foi criticado por ambientalistas, que alertam que a remoção de porção da duna é considerada crime ambiental.

“Os biomas não podem mais estarem submetidos à mercantilização. Essas áreas tem que ser protegidas para melhorar a qualidade de vida das pessoas que moram nas imediações. Uma das alternativas seria a de informar com placas a dinâmica natural das dunas, diminuidores da velocidade, à noite, com luzes vermelhas”, explica o professor Jeovah Meireles, do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Segundo o especialista, o trânsito da areia das dunas não é um fenômeno com data para acabar. “Isso é recorrente nessa época do ano pelos ventos. A longo prazo, as mudanças climáticas, vão tornar esses ventos mais frequentes”.

Comente com Facebook