Legenda: Cão farejador pode detectar Covid-19 mais rápido do que um teste PCR
Foto: Reprodução/Twitter

Cães farejadores estão sendo utilizados para identificar pessoas infectadas com o novo coronavírus no aeroporto de Hensinque, capital da Finlândia. O programa foi lançado nesta terça-feira (22) e conta com 16 animais, segundo informações do jornal O Globo.

Para evitar o contato dos cães com muitas pessoas, os animais não farejam diretamente os passageiros, como nas inspeções de malas e encomendas. No projeto, profissionais de saúde passam um pano próprio para o teste na pele das pessoas e entregam o tecido para o cão, que identifica a presença do vírus.

PUBLICIDADE

O projeto é da instituição francesa Wise Nose, baseado em um estudo da Universidade de Helsinque, que concluiu que cães treinados poderiam identificar a presença do Sars-CoV-2 de forma mais rápida que testes PCR.

A estimativa é que cada análise olfativa dure menos de um minuto, sem formar grandes filas.

A identificação de pessoas infectadas pode ocorrer antes mesmo de o aparecimento de sintomas. O passageiro que for diagnosticado pelo teste olfativo é levado ao setor médico do aeroporto, onde são realizados outros exames.

O projeto vai ocorre de forma experimental por quatro meses. Por enquanto, a participação é voluntária. Só passam pelo teste os passageiros que quiserem.

 

 

Comente com Facebook