Justiça determinou suspensão de reajuste na tarifa de energia na noite desta sexta-feira (14). — Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

O reajuste tarifário de 3,20% na conta de luz em Fortaleza elevou a inflação de julho na capital cearense. O item ‘energia elétrica residencial’ apontou um acréscimo de 5,29% no mês, de acordo com dados da pesquisa Índice do Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (7).

Em abril, a companhia de energia do Ceará, a Enel Distribuição Ceará, pediu à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que o reajuste anual da tarifa de energia fosse postergado por mais dois meses, para atenuar o impacto da crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus. A Aneel concedeu a autorização e com isso o reajuste anual entrou em vigor no dia 1º de julho, elevando o preço das contas de energia no estado.

PUBLICIDADE

Em nota, o IBGE pontua que na capital, além da alta nos preços das tarifas de energia, houve também “aumento da alíquota de PIS/COFINS”. Em julho, a Fortaleza registrou um leve crescimento de 0,56%, ante 0,34%de junho.

Veja a inflação de Fortaleza mês a mês:

  • Janeiro: 0,28%
  • Fevereiro: 0,80%
  • Março: 0,21%
  • Abril: -0,12%
  • Maio: -0,52%
  • Junho: 0,34%
  • Julho: 0,56%

Com este resultado, a cidade registra a terceira maior inflação do País em julho, ficando atrás apenas de Belém (0,72%) e Salvador (0,62%).

Grupos

Dos nove grupos pesquisados pelo IBGE, sete apresentaram avanço, com destaque para o grupo habitação (1,69%), devido aos acréscimos na conta de energia elétrica. No entanto, o segmento de transportes também registrou crescimento de 0,91%, puxado pela inflação de 2,79% no preço do óleo diesel e de 2,72% no valor da gasolina.

Apesar da alta nos combustíveis, alguns itens do grupo apresentaram baixa. Entre eles estão: ônibus interestadual (3,51%), transporte por aplicativo (1,02%) e passagem aérea (0,90%).

Veja a inflação do mês em cada grupo:

  • Habitação: 1,69%
  • Transporte:0,91%
  • Artigos de residência: 0,81%
  • Comunicação: 0,42%
  • Saúde e cuidados pessoais: 0,40%
  • Despesas pessoais: 0,20%
  • Alimentação: 0,13%
  • Vestuário: -0,58%
  • Educação: -0,22%

Com o resultado de julho, Fortaleza acumula inflação de 3,38% no acumulado dos últimos 12 meses e 1,55% no ano.

Nordeste Notícia
Fonte: G1

Comente com Facebook