A pandemia provocada pelo novo coronavírus deve provocar o fechamento definitivo de 30% das academias do Ceará, de acordo com a estimativa do Sindicato das Empresas de Condicionamento Físico do Estado do Ceará (Sindfit-CE).

Após o governador Camilo Santana confirmar que esses estabelecimentos não devem retomar na fase 4 do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais, a entidade teme que o número de empresas que não vão conseguir se reerguer seja ainda maior.

PUBLICIDADE

Isso significa que mais de 500 unidades correm o risco de fecharem as portas definitivamente. No Ceará, existem 1.780 academias, de acordo com a presidente do sindicato, Juliana Sá. “Sem uma previsão de quando poderemos voltar, pode aumentar”, lamenta.

Fortaleza é uma das cidades mais afetadas pela pandemia no Brasil, com mais de 3,5 mil óbitos. O número de novos casos na capital cearense, no entanto, tem reduzido nas últimas semanas.

Sindicato teme o fechamento de 500 academias de ginástica em Fortaleza com o agravamento da crise. — Foto: Reprodução/TV Globo
Sindicato teme o fechamento de 500 academias de ginástica em Fortaleza com o agravamento da crise. — Foto: Reprodução/TV Globo

“O Sindfit-CE lamenta que as academias tenham sido enquadradas junto com setores de entretenimento na fala do representante do Governo do Ceará, quando, na realidade, as academias são um setor que promove saúde e bem-estar, devendo ser reconhecidas como essenciais para a população”, diz Juliana.

Juliana afirma que o setor possui todos os protocolos utilizados em países que já reabriram as academias. “Nós enviamos todos esses protocolos para o governo, fizemos várias apresentações e não houve sensibilização”.

Práticas individuais ao ar livre

Na terceira fase do plano, que começou a ver no dia 5 deste mês, foi autorizada a prática individual de atividades físicas em espaços públicos, como praias e calçadões, mas sem aglomeração. Com isso, atletas amadores e profissionais puderam voltar às atividades como caminhada, corrida e ciclismo nesses locais.

Restrições na fase 4

O governador Camilo Santana anunciou nesta quarta que as aulas presenciais e série de atividades foram excluídas da lista de segmentos que podem funcionar na próxima fase do plano de retomada, a etapa 4. Além das aulas, bares, cinemas, academias, shows e espetáculos não têm data prevista de volta.

A fase está prevista, até o momento, para começar em 20 de julho em Fortaleza, já que a cidade está atualmente na etapa 3. Camilo não informou se a fase 4 começa, de fato, na segunda, na capital.

Camilo ressaltou que haverá um comitê que realizará reuniões para decidir qual será o melhor momento das atividades.

 

Nordeste Notícia
Fonte: G1

Comente com Facebook