Teste desenvolvido por pesquisadores da UFC e USP entre resultado confiável pra Covid-19 em 50 minutos — Foto: Reuters

Dos profissionais da saúde infectados pelo coronavírus no Ceará, 94,9% estão recuperados da doenças, segundo dados do portal IntegraSUS, que reúne informações da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), até a manhã desta quarta-feira (8). Ao todo, 12.531 pessoas da área testaram positivo para o vírus. Desse grupo, 11.896 estão recuperadas. Os indicadores mostram que 28 profissionais morreram por Covid-19.

No Ceará, no mesmo período, foram confirmados 127.952 casos e 6.563 óbitos por coronavírus. O número de profissionais da saúde que entraram em contato com o vírus representa 9,7% do total de casos confirmados no estado. Ainda são investigados 6.862 casos entre os trabalhadores. Enquanto mulheres da categoria foram as mais infectadas, tendo 72,1% das confirmações, os homens foram os que mais morreram em decorrência da doença, com 18 mortes.

PUBLICIDADE

Os profissionais mais expostos ao vírus são os técnicos e auxiliares em enfermagem. Essa categoria concentra 3.665 casos confirmados e também o maior número de mortes, com nove registros. Em seguida, os enfermeiros apresentam 1.799 pessoas infectadas e quatro óbitos. Além disso, os dados mostram que 1.305 médicos testaram positivo para a Covid-19 e oito deles morreram com a doença.

Fortaleza é a cidade que concentra o maior número de casos de Covid-19 em profissionais da saúde (6.622) e a maior quantidade de óbitos (12). A Capital é seguida de Sobral (592), Caucaia (559), Maracanaú (198) e Cascavel (193). Apenas oito municípios do Ceará não registraram nenhum profissional da linha de frente do combate com positividade para coronavírus.

Covid-19 no Ceará

O Ceará ultrapassou a marca de 100 mil recuperados da Covid-19, com 101.606 pessoas que se curaram da doença, de acordo com dados da plataforma IntegraSUS atualizados às 8h58 desta quarta-feira (8).

Pelo menos 92,39% das cidades cearenses já registraram mortes em decorrência da Covid-19. A taxa de mortalidade da doença no Estado está em 5,1%.

Fortaleza concentra os maiores índices da doença, com 37.498 diagnósticos positivos e 3.397 mortes confirmadas. A média diária de óbitos na capital vem reduzindo por sete semanas seguidas, segundo o prefeito Roberto Cláudio. Fortaleza está na fase 3 do processo de reabertura econômica e, nesta quarta-feira (8), tem taxa de reprodução do vírus de 0,8 – o índice é o menor no Estado.

A Região do Cariri tem os maiores índices de transmissão do Estado. O índice de Reprodução Efetiva de Casos (RT) calcula para quantas pessoas saudáveis um infectado pode transmitir a doença. Juazeiro do Norte registrou 2.847 casos confirmados e 124 mortes. A cidade está lockdown, assim como Sobral, Barbalha, Crato, Brejo Santo, Tianguá e Iguatu.

Sobral é a segunda cidade em número de casos, com 7.685 confirmados. 249 pessoas não resistiram à doença na cidade da Região Norte. Conforme estudo da Universidade Federal de Pelotas, Sobral tem a maior incidência de contaminados pelo novo coronavírus no Brasil.

As cidades de Maracanaú e Caucaia, na Grande Fortaleza, têm 4.194 e 4.059 casos confirmados, respectivamente. Caucaia soma 293 mortes e Maracanaú acumula 213, em decorrência da Covid-19. Os 43 três municípios da Macrorregião da capital entraram na segunda fase de retomada nesta segunda (6). A etapa é marcada pela reabertura dos restaurantes, com horário de funcionamento das 9h às 16h.

O IntegraSUS aponta que há ainda 68.850 casos suspeitos do novo coronavírus. São 599 mortes em investigação. O Estado já realizou 323.324 testes para detectar o vírus.

O número de casos confirmados também se destaca nas cidades de Quixadá (2.237), Camocim (1.938), Maranguape (1.860), Acaraú (1.827), São Gonçalo do Amarante (1.786) e Itapipoca (1.731).

Nordeste Notícia
Fonte: SVM

Comente com Facebook