A deputada estadual Augusta Brito informou que o dinheiro foi devolvido. — Foto: Divulgação/ALCE

A filha da deputada estadual do Ceará Augusta Brito (PCdoB), a estudante Eduarda Brito de Paula Rodrigues, de 21 anos, está na lista de beneficiários do auxílio emergencial do Governo Federal, pago a pessoas em situação de vulnerabilidade social no contexto da pandemia da Covid-19. Em nota, a parlamentar esclareceu que o valor foi devolvido integralmente, e a atitude da filha, repreendida.

Nesta segunda-feira (15), na nota, a deputada pediu desculpas em nome da filha a qual disse estar “profundamente arrependida”. “A inclusão do seu nome na lista dos beneficiários do programa de auxílio emergencial do Governo Federal foi um ato irresponsável”, afirma a parlamentar.

PUBLICIDADE

Augusta Brito afirmo que ficou sabendo do caso no domingo (14) a partir da repercussão na imprensa. “Logo que soube do fato conversei com ela, que reconheceu e assumiu prontamente o erro. Para mim foi uma triste surpresa, mas também um fato que gerou muitos aprendizados dos dois lados”, ressaltou.

A deputada disse ainda que ficará “ainda mais vigilante” na orientação dos atos dos filhos enquanto mãe, e que o dinheiro foi devolvido integralmente.

Eduarda Brito também se manifestou nas redes sociais sobre o assunto, pedindo desculpas. “(…) Agi de forma impulsiva e solicitei o auxílio emergencial do Governo Federal, ao qual fui aprovada”, afirmou, ressaltando que a atitude partiu exclusivamente de sua parte. “Me sinto profundamente arrependida e envergonhada”, acrescentou.

Investigações

24 mil servidores no Ceará são suspeitos de fraude no recebimento do auxílio emergencial

24 mil servidores no Ceará são suspeitos de fraude no recebimento do auxílio emergencial

Na quinta-feira (11), a Controladoria Geral da União no Ceará (CGU) divulgou ter identificado 24.232 servidores públicos estaduais e municipais no Estado suspeitos de terem recebido, irregularmente, o auxílio emergencial. Do total, 4.564 são funcionários estaduais.

Os casos abrangem 180 dos 184 municípios, que têm sido notificados para averiguar a lista de beneficiários.

Servidores cearenses que já receberam Bolsa Família ou outro benefício social (total de 16.131) tiveram o auxílio emergencial liberado automaticamente pelo Governo Federal.

No entanto, outros 8.101 fizeram o cadastro do benefício manualmente. Nem todos os casos devem ser confirmados como irregulares, já que há servidores que recebem baixos salários e se encaixam nas condições do benefício. A Controladoria também considera a possibilidade de fraudes com documentação de servidores.

Para denunciar fraude no CPF, o servidor pode acessar página da ouvidoria da CGU. Em caso de devolução do auxílio, há uma página na Internet para a transação.

Comente com Facebook

Clique na imagem!