Está circulando em grupos de WhatsApp uma lista com nomes de pessoas do município de Ipueiras que estão recebendo o auxílio emergencial que está sendo pago pelo governo federal durante a pandemia do novo coronavírus. Os nomes dos beneficiados constam publicamente no Portal da Transparência Federal, no campo dos meses de abril e maio. Já foi pago R$ 9.456.000‬ milhões em auxílio emergencial para Ipueiras.

 

PUBLICIDADE

Conforme os prints compartilhados pelo WhatsApp, alguns nomes conhecidos na cidade aparecem assinalados. São empresários, pessoas públicas ou de sobrenome conhecido em Ipueiras. A dúvida levantada nas redes sociais é se realmente essas pessoas precisariam receber essa ajuda. Embora alguns casos possam ser pessoas homônimas, ou seja, que têm nome idêntico, ou ainda terem tido seus dados usados de forma ilegal, o fato acabou gerando um debate em muitos Ipueirenses.

 

Como denunciar

Conforme a Caixa Econômica Federal, o auxílio emergencial é destinado para os trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem como maior objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus. Possível irregularidade na concessão da ajuda pode ser denunciada por qualquer cidadão, de forma anônima, através da opção “Não identificado”.

É possível saber, pela página do programa, se o seu CPF foi usado indevidamente para cadastro no auxílio emergencial e, em caso positivo, denunciar a fraude. Para isso, é preciso fazer uma consulta no site da Dataprev, acessando: https://consultaauxilio.dataprev.gov.br/consulta/#/ Em caso de confirmação do pedido, e não tenha sido a pessoa, é orientado a denúncia. Isto pode ser feito diretamente ao Ministério da Cidadania, pelos telefones 121 ou 0800-707-2003.

No dia 2 de junho, o Tribunal de Contas da União estimou que cerca de 8 milhões de pessoas possam ter recebido a ajuda indevidamente. Até a mesma data, a Caixa Econômica Federal já havia recebido 106,3 milhões de cadastros, dos quais 59 milhões eram elegíveis ao pagamento e 11 milhões ainda aguardavam a análise do pedido. Os trabalhadores informais, contribuintes individuais do INSS e MEIs que não estão no CadÚnico podem se registrar através desta página.

O Portal da Transparência do governo federal é mantido pela Controladoria-Geral da União (CGU). A iniciativa foi desenvolvida em parceria com o Ministério da Cidadania. De acordo com a CGU, os valores apresentados no Portal se referem às parcelas disponibilizadas em conta aos beneficiários, não sendo possível afirmar que o recurso foi efetivamente sacado. Em muitos casos a parcela foi disponibilizada, apresentaram algum tipo de restrição, e foram devolvidas.

Nordeste Notícia

Comente com Facebook