Maria de Fátima, Graciele da Silva Araújo e Antônio Araújo foram mortos em casa; marido da jovem é suspeito — Foto: Reprodução

A Polícia Civil prendeu um homem de 28 anos suspeito de estar envolvido no triplo homicídio que vitimou o sogro, a mulher dele, de 25 anos, e madrasta da jovem em Acopiara, no interior do Ceará, nesta quarta-feira (27). O suspeito foi localizado no Bairro Nova Acopiara e foi presos preventivamente.

O crime aconteceu em 2 de maio, quando as três pessoas foram assassinadas na zona rural da cidade. As vítimas são: Antônio Araújo, 54 anos, Maria de Fátima da Silva, 50 anos, e Graciele da Silva Araújo, de 25 anos. No momento do crime, o suspeito preso, genro do dono da casa, estava no quintal e fugiu.

PUBLICIDADE

Segundo o Delegado Glaube Ferreira, a filha de Graciele estava dentro da residência no momento dos disparos. A criança, no entanto, não foi atingida por nenhum tiro.

Após o crime, a polícia investigou e conseguiu identificar como suspeitos Antonio Cícero do Ó, de 49 anos, com passagens por porte ilegal de arma de fogo e receptação; Pedro Justo do Ó de Araújo, 43 anos, com passagens por furto; e Francisco Edson da Silva, 28 anos, que foi preso nesta quarta, e não possuía antecedentes criminais.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Francisco Edson mentiu sobre as circunstâncias do crime no primeiro depoimento dele. Os outros dois foragidos também são parentes de uma das vítimas.

Conforme a Polícia Civil, o trio teria envolvimento com uma organização criminosa da região, e o crime estaria ligado ao fato. Com o final das apurações do crime, a polícia representou pela prisão do trio. O pedido foi aceito pelo Poder Judiciário local e, a partir de então, buscas foram iniciadas.

Nessa quarta-feira (27), Edson foi localizado e preso. Ele foi conduzido para a delegacia, onde após os procedimentos sobre o fato serem realizados, foi colocado à disposição da Justiça. A polícia faz buscas para capturar Cícero e Pedro Justo, que se encontram foragidos.

Nordeste Notícia
Fonte: G1

Comente com Facebook