Pelo decreto Estadual, fica recomendado aos municípios que apresentarem incidência e mortalidade acima das médias do Ceará adotarem políticas de isolamento social rígido. Contudo, há cidades em que o lockdown já está em vigor e, ainda assim, os números permanecem altos.

É o caso de Eusébio, na RMF. Com incidência de 91,57 casos confirmados por 10 mil habitantes, o município encabeça a lista de 16 cidades que têm a taxa mais alta do que a do Estado, que era até ontem de 34,4 confirmações/ 10 mil hab. Conforme a prefeitura, por meio de assessoria de imprensa, Eusébio aderiu ao lockdown desde o dia 5 de maio, com decreto renovado até próximo dia 31.

PUBLICIDADE

A rede de saúde que tem comportado os casos confirmados (que são ao todo 491) conta com 14 leitos de enfermaria e outros 12 leitos com respiradores – que não seguem padrão de UTI, divididos em leitos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA Eusébio) e em ala separada do Hospital Municipal Dr. Amadeu Sá – a assessoria não informou a ocupação atual, mas indicou que um anexo à UPA com 20 leitos está sendo viabilizado até o dia 31. A assessoria aponta a testagem (1.158 testes) como um dos fatores para as altas taxas de incidência.

O argumento também é usado por outros municípios. Acaraú, na microrregião de Camocim e Acaraú, realizou, conforme a secretária da Saúde do Município, Liduína Freitas, 993 testes, sendo 404 positivos para Covid-19, em números atualizados pela própria pasta. “Houve uma evolução bem significativa dos casos positivos exatamente quando a vigilância epidemiológica começou a investigar e a visitar os pacientes e testar os contatos”, aponta a titular da Saúde.

Acaraú tem 44,38 casos por 10 mil habitantes, a nona maior incidência do Estado. Para gerir a situação, um comitê de crise foi criado e estabeleceu a rigidez do isolamento social no Município no último dia 11, com validade até hoje, devendo ser renovado. Acaraú já registrou 17 óbitos, sendo seis deles após encaminhamento para Sobral, e 11, no Hospital Maternidade Dr. Moura Ferreira na Cidade. Na unidade, foram criados 20 leitos para atender pacientes da doença – hoje, há 26 enfermos em tratamento no local. A Cidade aguarda o início do funcionamento de uma UPA, com 15 leitos.

Em Coreaú, com lockdown em vigor na parte mais central da Cidade, o prefeito Carlo Roner Felix Albuquerque (PSB) acredita que já estabeleceu medidas “satisfatórias” para a contenção da doença. O gestor indica cerca de 500 testes, as barreiras físicas de concreto para impedir circulação de veículos no Centro na Cidade, distribuição de 27 mil máscaras e até um túnel de desinfecção para quem precisa adentrar a pé o perímetro em que estão bancos. “Antes fazíamos 30 testes e tinham oito positivos, hoje são dois, três. Houve um controle epidemiológico efetivo”, indica o prefeito.

Ainda assim, a Cidade registra 135 confirmações (dados da pasta local) e dois óbitos (além de 74 curados). A incidência é de 54,46 casos por 10 mil habitantes, a quinta mais alta. a localidade conta com dez leitos de enfermaria, no Hospital Municipal Dr. Fernando Teles Camilo, com previsão de ampliação para mais dez – nenhum, contudo, de UTI, ainda que haja dois respiradores.

Tanto Acaraú quando Coreaú têm como indicação para casos graves a transferência para Sobral. O município da Região Norte também já está sob regime de lockdown desde o dia 8, com decreto válido até o próximo dia 24. Com 840 confirmações, Sobral tem incidência de 40,2, e ocupa a 12ª lugar entre o mais altos índices. De acordo com a prefeitura, a Cidade conta com 49 leitos de UTI para a Covid-19, divididos em Hospital Regional Norte, Santa Casa de Misericórdia e Hospital de Campanha. De acordo com a gestão, mais 20 respiradores devem chegar até hoje para a abertura de mais UTI.

Nordeste Notícia
Fonte: O Povo

Comente com Facebook