Em reunião virtual ocorrida nesta quarta-feira (8) com a participação do Prefeito de Ipueiras Nenem do Cazuza(PDT), o Governador Camilo Santana reforçou a importância do alinhamento entre Estado e municípios no enfrentamento ao novo coronavírus. Estiveram na conferência mais de 130 prefeitos do Ceará, o secretário de saúde do Estado Dr. Cabeto e o Presidente da Assembleia Legislativa do Ceará Deputado José Sarto.

O Prefeito Nenem do Cazuza salientou junto com os demais gestores municipais sobre a dificuldade enfrentada pelas prefeituras para compra de equipamentos de proteção individual, respiradores e até mesmo camas para hospitais.
O presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece) e prefeito do Cedro, Nilson Diniz, falou sobre a preocupação de aglomeração de pessoas nas agências bancárias do interior. “Temos até funcionários de prefeituras fazendo esse trabalho de organização das filas, que deveria ser das instituições (financeiras)”.

PUBLICIDADE

Já os prefeitos de Fortaleza, Roberto Cláudio, e de Sobral, Ivo Gomes, demonstraram preocupação com a chegada da Semana Santa (dias 10, 11 e 12) e possíveis deslocamentos entre os municípios no feriado. “É muito importante uma orientação nossa para evitarmos as viagens. Vou fazer isso aqui em Fortaleza, porque aqui é onde há a maior incidência (de casos) e há uma possibilidade real de casos assintomáticos irem ao interior e contaminarem as pessoas”, disse Roberto Cláudio.

O governador citou que três eixos principais – Saúde, Social e Econômico – estão sendo tratados como prioritários pelas equipes do Governo do Estado para mitigar os efeitos da pandemia para a população mais vulnerável do Ceará. O chefe do Executivo informou aos prefeitos que novos leitos de UTI estão sendo disponibilizados nos hospitais regionais; falou sobre as medidas na área social (benefícios nas contas de energia e água e compra de 200 mil botijões de gás), além da antecipação do Cartão Mais Infância; e as medidas econômicas como a isenção de impostos para micro e pequenas empresas por 90 dias, entre outras ações.

 

 

Comente com Facebook