A palavra de ordem do mês de maio em Fortaleza é desacelerar. O trânsito para veículos e pedestres em diversos pontos da capital cearense passará por modificações, já a partir da próxima semana, com a implantação de duas novas Áreas de Trânsito Calmo (ATC), redução da velocidade máxima para tráfego em pontos críticos e intensificação da fiscalização pelos órgãos de trânsito.

As ações, divulgadas ontem pelo prefeito Roberto Cláudio, estão entre as principais do Maio Amarelo, movimento que visa à redução da mortalidade por acidentes nas ruas e avenidas da cidade.

PUBLICIDADE

As duas maiores intervenções serão realizadas nos bairros Vila União e Cidade 2000, com a implantação de novas Áreas de Trânsito Calmo, que contam com travessias elevadas para pedestres, ampliação de calçadas e redução da velocidade de tráfego para 30km/h. A primeira área deverá compreender o entorno do Hospital Infantil Albert Sabin, atentando à segurança dos cerca de 600 pacientes que circulam diariamente.

Já a segunda ATC será implantada no centro do bairro Cidade 2000, região onde acontecem pelo menos duas feiras livres. O espaço do comércio popular será reduzido pelas mudanças, devendo passar por readequação.

As obras no entorno do Hospital Albert Sabin, conforme o secretário, serão concluídas em três meses, já em agosto deste ano. As modificações na Cidade 2000, no entanto, têm prazo mais extenso, com previsão de conclusão no próximo mês de outubro. O investimento médio na construção das Áreas de Trânsito Calmo pode chegar a R$ 3 milhões. “Nossos estudos preliminares mostram que a Área implantada no bairro Rodolfo Teófilo reduziu consideravelmente o número de acidentes”, destaca Luiz Alberto Saboia, revelando ainda que áreas como Messejana e Parangaba estão em estudo para possível recebimento de intervenções.

Além disso, mais de 170 cruzamentos críticos em número de acidentes na Capital devem ser sinalizados até o fim de 2017, para melhoria da visibilidade e diminuição dos riscos para pedestres e motoristas (ver quadro). As ruas Canuto de Aguiar e Ana Bilhar, no bairro Aldeota, e Azevedo Bolão e Gustavo Sampaio, binários que dão assistência a Avenida Bezerra de Menezes, receberão novas sinalizações verticais e horizontais, indicando o limite de velocidade já previsto no Código Brasileiro de Trânsito: 40km/h. A fiscalização e as ações educativas, portanto, serão intensificadas. Na Av. Padre Antônio Tomás, no trecho situado entre o túnel Dr. Juraci Magalhães e Rua Valdetário Mota, a velocidade máxima passa de 60 para 40km/h. Apesar de reconhecer que “a redução da velocidade gera uma perda de conforto para os motoristas”, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, ressalta que a medida, aliada a novas faixas de pedestres e semáforos, “salva vidas, principalmente porque induz a uma mudança de comportamento dos motoristas nos pontos mais movimentados da cidade”.

Mortes

Conforme dados do Anuário de Acidentes de Trânsito em Fortaleza, 315 pessoas morreram em acidentes de trânsito nas vias da Capital, em 2015, e outras 11.124 ficaram feridas. O levantamento alerta ainda para os pontos mais frágeis da cadeia: os pedestres são as principais vítimas fatais, representando quase 40% dos óbitos. “Trânsito é uma questão de saúde pública. Mais do que ações e obras, é preciso reduzir mortes e sequelas por acidentes”, afirma o prefeito.

Nordeste Notícia
Fonte: Diário do Nordeste

Comente com Facebook