Francisco Gilmar de Lima, nascido aos 02/03/1992, natural de Crateús, agricultor, filho do casal Tião e Nem, Residente no Distrito de Assis – Crateús, é a acusado de dois estupros, um contra sua própria prima (adolescente) a alguns anos onde o mesmo na época foi preso condenado e depois foi ganhou o direito de responder o crime no regime semiaberto na cadeia de Ipaporanga.

Aproveitando a oportunidade dada pela justiça, Gilmar voltou a aprontar novamente e aproveitando uma de suas saídas da cadeia onde o mesmo dormia porém passava o dia em liberdade, o elemento no mês de junho de 2017, ao sair pela manhã da cadeia, foi até a residência de sua madrinha na cidade de Ipaporanga e aproveitando a ausência da dona da casa, Gilmar acabou estuprando mais uma criança, Desa vez a filha de sua própria madrinha.
Na época o elemento consegui fugir porém dias depois foi preso por populares na localidade de Lagoa do Peixe – Ipaporanga.

Gilmar mais uma vez foi autuado por estupro, e considerando ser um elemento perigoso, a justiça da comarca de Ipaporanga determinou a transferência do mesmo para o presídio de Itaitinga em julho de 2017.

GILMAR É TRANSFERIDO MAIS UMA VEZ.
O acusado Gilmar foi transferido para a cadeia pública da cidade de Ipueiras, aonde se encontra recolhido atualmente.
A transferência de Gilmar  para a cadeia pública de Ipueiras aconteceu no mês de outubro de 2018.

Nordeste Notícia

Comente com Facebook