Diante do avanço do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) no Nordeste, como indicam as últimas pesquisas de intenção de voto, a região tem atraído investidas de outros presidenciáveis hoje, último dia permitido para realização de campanha eleitoral. Na tentativa de garantir vaga no segundo turno, os candidatos pelo PT, Fernando Haddad, e pelo PDT, Ciro Gomes, cumprem agenda hoje na Bahia e no Ceará, respectivamente.

Na última quinta-feira, Bolsonaro fez uma investida para tentar melhorar seu desempenho no eleitorado do Nordeste. Em entrevista à Rádio Jornal do Commercio, do Recife (PE), Bolsonaro prometeu, se eleito, concluir obras na região e aumentar o benefício do Bolsa Família. Também disse que vai trabalhar em parceria com governadores de esquerda e chegou a lamentar o drama vivido pelo ex-presidente petista Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Operação Lava Jato.

Bolsonaro também aproveitou a entrevista para criticar Haddad. “Peço para o nordestino que tem parente ou amigo em São Paulo para ligar para ele e perguntar sobre o prefeito Haddad, que foi tão mal em São Paulo, que perdeu no primeiro turno para o (João) Doria. Ele (Haddad) agora está servindo um homem que poderia ser um grande presidente, mas o Lula está colhendo o que ele plantou, lamento que ele esteja preso”, disse.

Aos ouvintes da emissora, Bolsonaro ainda afirmou que a filha dele tem “sangue nordestino” e prometeu priorizar a segurança hídrica na região, além  de manter e aumentar o valor dos programas sociais como o Bolsa Família.

Após a ofensiva do militar, a campanha de Haddad, que tinha o plano de focar a região Sudeste, neste sábado, resolveu de última hora alterar a agenda do candidato.

Na manhã de hoje, o petista, que está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, fará caminhada em Feira de Santana, a maior cidade do interior da Bahia, ao lado do ex-ministro Jaques Wagner (PT). Também participará da atividade o governador da Bahia Rui Costa (PT), que lidera nas pesquisas de intenção de voto e pode garantir a reeleição ainda no primeiro turno.

O Nordeste é a única região em que Bolsonaro, líder nas pesquisas, aparece atrás do candidato do PT. Antes, o plano de Haddad era focar o Sudeste no último dia de campanha. Ele tinha atividades previstas em São Paulo, maior colégio eleitoral do País.

Ontem, em Minas Gerais, Haddad afirmou que Bolsonaro se esconde nas redes sociais e que quer que o oponente debata “frente a frente”. Ao lado do candidato à reeleição pelo PT ao governo de Minas, Fernando Pimentel, da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que disputa vaga ao Senado pelo Estado, e da vice Manuela d’Ávila (PCdoB), o ex-prefeito de São Paulo participou de ato público em Venda Nova, Belo Horizonte.

Sobre a possibilidade de a disputa ir para o segundo turno, o petista disse que “a expectativa é que ele (Bolsonaro) debata”. “Frente a frente. Olho no olho. Ao invés de usar as redes sociais para se esconder”, afirmou. Haddad disse ainda que a campanha vai “atuar nas redes sociais contra a difamação e a injúria”.

Por meio de carta escrita à mão, Lula, que comemora seu nascimento hoje, pediu como presente de aniversário que o povo brasileiro vote amanhã em Haddad. Uma fotografia do documento foi publicada no perfil oficial de Lula no Twitter. Haddad compartilhou a postagem em suas redes sociais com uma resposta ao ex-presidente: “Amanhã se completam 73 anos do nascimento do maior líder brasileiro da História”.

Nordeste Notícia
Fonte: O Povo

Comente com Facebook