Dentre os destaques cearenses, aparecem Deputado Irapuan Pinheiro, com indicador de 8,6 pontos

Educação SobralNuma escala que vai de zero a 10, as escolas públicas de Sobral atingiram a marca de 9,1 pontos, no índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) – indicador que traça panorama acerca da qualidade de ensino do País, considerando dados de aprovação e performance nas avaliações do Ministério da Educação (MEC). Com o maiúsculo número, a cidade sobralense obteve a maior média dentre todas as 41.515 escolas nos anos iniciais do ensino fundamental que foram avaliadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Nos anos finais (6º ao 9º ano), Sobral também ficou em primeiro lugar no ranking nacional. A média no Ideb saltou de 6,7 na última avaliação (em 2015) para 7,2 pontos, superando a cidade de Nova Ponte, em Minas Gerais que até então ocupava o posto de melhor índice nos anos finais do fundamental. Sobral, no entanto, não reina sozinho no tocante a educação básica. O Ceará, que pelo sexto ano consecutivo  atingiu os índices de Desenvolvimento da Educação Básica, teve 19 cidades dentre as 100 com melhores médias nos anos iniciais do fundamental (1º ao 5º ano). Já nos anos finais, das 100 melhores cidades, 14 são cearenses.

Dentre os destaques cearenses, aparecem Deputado Irapuan Pinheiro, com indicador de 8,6 pontos – 3ª melhor média nacional nos anos inciais do ensino fundamental – e Milhã, com média de 8,4. Jijoca de Jericoacoara, com índice de 6,7 pontos, na fase final do fundamental (6º ao 9º anos), foi a segunda melhor cidade cearense.

O balanço foi divulgado ontem, 3, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os indicadores cearenses ficaram além da  meta estipulada pelo MEC, que foi de 4,8 pontos para as séries do 1º ao 5º ano e 4,6 para as séries finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano). Dentre todos as unidades federativas, o Ceará atingiu o quarto melhor índice do Brasil nas séries iniciais, ficando atrás apenas de São Paulo e Goiás, ambos com 5,3 e Santa Catarina (5,2). Na etapa final do ensino fundamental, também se destacou, ficando atrás apenas de São Paulo (6,6), Distrito Federal (6,3) e Santa Catarina, Minas Gerais e Paraná (6,5).

Nordeste Notícia
Fonte: Diário do Nordeste/Andre Costa