Copa do Mundo de 2030 pode acontecer na Europa e na África

Depois de vencer sua primeira Copa do Mundo em 2010, a Espanha busca agora voltar a sediar um Mundial de seleções, repetindo o que aconteceu em 1982. E o desejo é tanto que a federação local já levantou dois cenários possíveis para vencer a concorrência, sendo um deles, inclusive, repetir o que fizeram Estados Unidos, Canadá e México, que entraram de forma conjunta para vencer a disputa da competição em 2026.

De acordo com a rede de rádio espanhola Cadena Ser, Pedro Sánchez, primeiro ministro da Espanha, e o presidente da federação local, Luis Rubiales, se reuniram com o presidente da Fifa, Gianni Infantino, para discutir e se colocar à disposição para sediar a Copa do Mundo de 2030, apontando duas possibilidades a fim de sair na frente da disputa.

O primeiro cenário foi de uma candidatura solo, exatamente como aconteceu de forma vitoriosa outrora para o país, que sediou o Mundial de 1982. A outra possibilidade, porém, é se unir a Portugal e Marrocos para, juntos, promoverem uma candidatura conjunta, repetindo o que irá acontecer em 2026. Esta, porém, seria a primeira envolvendo países de dois continentes diferentes.

A proposta de formar uma aliança é considerada a possibilidade mais plausível, já que a eventual concorrência será diante de mais um conjunto de países. Em outubro de 2017, Argentina, Paraguai e Uruguai oficializaram sua candidatura para sediar o Mundial de 2030, tendo como trunfo para a comemoração do centenário da primeira Copa justamente no país onde tudo começou, no Uruguai, em 1930.

Fonte: Foxsport.com