Parte dos resto mortais do cardeal Dom Aloísio Lorscheider, ex-arcebispo de Fortaleza, vão ser guardados na Arquidiocese da capital cearense e na diocese de Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul, duas igrejas onde ele serviu, além do Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo, local onde se aposentou.

No dia 23 de dezembro deverá ocorrer uma festa em comemoração a chegada do ex-arcebispo. De acordo com o pároco da Arquidiocese de Fortaleza, Padre Clairton Alexandrino, Dom Aloísio sempre esteve presente em meio ao povo. “Vivia periginandro, escutando as pessoas, acolhendo a todos sem distinção”.

Catedral em referência a Catedral de Fortaleza receberá restos mortais de Dom Aloísio Lorscheider
A Catedral de Fortaleza comemorá a chegada dos resto mortais do ex-arcebispo (FOTO: Divulgação/ Prefeitura de Fortaleza)

Dom Aloísio foi arcebispo de Fortaleza durante 22 anos, entre 1973 e 1995. Ele foi reconhecido pelos trabalhos realizados em comunidades carentes e junto aos presidiários. O ex-cardeal chegou a ser sequestrado durante rebelião no Instituto Penal Paulo Sarasate, na Região Metropolitana de Fortaleza, na década de 90, que aconteceu durante visita da pastoral ao presídio.

De acordo com Padre Clairton, após a chegada dos restos mortais de Dom Aloísio a catedral se tornará local de peregrinação. O ex-arcebispo já foi cotado para ser papa. Ele faleceu em dezembro de 2007, no Rio Grande do Sul.