ZAGUEIRO Luiz Otávio, do Ceará, em disputa com o atacante Maxi López, do Vasco MARCELLO DIAS/AE
ZAGUEIRO Luiz Otávio, do Ceará, em disputa com o atacante Maxi López, do Vasco MARCELLO DIAS/AE

Com o sistema defensivo como protagonista, o Ceará arrancou um empate em 1 a 1 contra o Vasco, fora de casa, em São Januário, no Rio de Janeiro. Desta forma, o Alvinegro do Poraganbuçu terminou o 1º turno da Série A com a segunda pior campanha da competição, com 17 pontos – a três a menos que o Sport, primeira equipe fora da zona de rebaixamento.

Os dois gols da partida saíram no 2º tempo, com Wagner marcando para os cariocas e Tiago Alves para os cearenses.

Apesar das circunstâncias – empate fora de casa com um a menos -, o resultado pode ser considerado ruim pela dura sequência que o clube do Poraganbuçu tem pela frente fora de casa, contra São Paulo (26/8) e Flamengo (2/9), equipes que estão na briga pela liderança da Série A. Além disso, o Ceará empatou as duas últimas partidas em casa, diante de adversários diretos contra a Z-4.

O Vovô pode ver a diferença para os primeiros times fora da zona aumentar amanhã, com a continuação 20ª rodada. O time cearense teve o jogo desta etapa, contra o Santos, antecipado e empatou em casa. Por outro lado, o Ceará tem ainda uma partida a fazer do 1º turno, diante do Bahia, em casa, no dia 29 de agosto.

O sistema defensivo do técnico Lisca definiu os rumos do confronto em São Januário. No gol que abriu o placar para o Vasco, João Lucas, livre para afastar o perigo dentro da área, cabeceou fraco para Maxi López, que ajeitou para Wagner – entre Luiz Otávio, Edinho e o próprio João Lucas – marcar.

O gol do Vasco foi contestado pelo goleiro Everson, que pediu impedimento de Pikachu. O jogador não tocou na bola, mas estava posicionado à frente do goleiro, atrapalhando a visão do arqueiro. O árbitro Vinicius Gonçalves ignorou o lance e validou o tento.

A resposta do Ceará veio rápida, seis minutos após sair atrás no placar. Quem protagonizou o lance foi um defensor. O zagueiro Tiago Alves empatou após completar escanteio cobrado por Ricardinho, que não deve mais sair do time titular.

Em 90 minutos de bola rolando, o Ceará foi superior ao Vasco nos 45 iniciais. Mesmo com posse de bola menor, os comandados do técnico Lisca se entregaram na marcação e tiveram as melhores chances da etapa com Ricardinho, Luiz Otávio, Richardson e em falta cobrada por Everson. Faltou pontaria da equipe com o segundo pior ataque do torneio.

O Alvinegro se defendeu bem das investidas do Cruzmaltino e criou pouco após o empate. E foi aí que entrou em cena mais um defensor do Vovô. O lateral-direito Samuel Xavier recebeu o segundo cartão amarelo aos 35 do 2º tempo e foi expulso, complicando ainda mais a partida. Nos acréscimos, os cariocas tiveram a chance de sair com a vitória, em jogada de Vinicius Araújo, mas Fabinho tirou quase em cima da linha, mantendo a igualdade no placar.

Após o confronto, o zagueiro Tiago Alves comemorou o ponto conquistado pelas circunstâncias da peleja. “Esse pontinho vai valer a pena no fim do campeonato”. Apesar de não vencer há três jogos, o Ceará não perde há cinco partidas e tem a sexta melhor campanha desde o fim da Copa.

Brasileiro Série A 1×1

Vasco

4-2-3-1: Martin Silva; Luiz Gustavo, Bruno Silva, Castán (Lenon) e Ramon (Henrique); Desábato e Thiago Galhardo; Pikachu, Wagner (Vinicius) e G. Augusto; Maxi Lopez. Téc: Valdir Bigode

Ceará

4-2-3-1: Everson; Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e João Lucas; Edinho e Richardson; Leandro Carvalho (Felipe Azevedo), Ricardinho e Calyson (Reina); Arthur (Fabinho). Téc: Lisca

Local: São Januário, no Rio de Janeiro-RJ

Data: 20/8/2018

Horário: 20 horas

Gols: 14MIN/2T – Wagner abre o placar para o Vasco; 20MIN/2T – Tiago Alves empata

Árbitro: Vinicius Gonçalves

Assistentes: Emerson Augusto (SP) e Luiz Alberto

Andrini (SP)

Cartões amarelos: Maxi Lopez

Cartões Vermelhos: Samuel Xavier

Fonte / Lucas Mota

Comente com Facebook