ORÓS, segundo maior açude do Ceará, teve 0,5 ponto percentual de recarga no fim de semana  MATEUS DANTAS
ORÓS, segundo maior açude do Ceará, teve 0,5 ponto percentual de recarga no fim de semana MATEUS DANTAS

As chuvas que banharam o Ceará no fim de semana representaram recarga nos principais açudes. Tanto o maior reservatório do Estado, o Castanhão (bacia do Médio Jaguaribe), quanto segundo, o Orós (Alto Jaguaribe), receberam aporte nos últimos dias. Ainda com volume bastante baixo (4,6% da capacidade), o Castanhão recebeu 32,8 milhões m³ de sexta, 6, até ontem. A recarga ocorre desde o início de abril e após um mês de março com chuvas abaixo da média. Entre a manhã de domingo e a manhã de ontem, 119 municípios registraram precipitações.

“Tivemos expectativa muito positiva para o mês de março. Infelizmente, tivemos um veranico de mais de 20 dias, que não estava nas nossas previsões. Isso dificultou o aporte. (Agora) estamos reiniciando no fim de março, quando retornaram as chuvas”, explicou João Lúcio Farias, presidente da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). O que ele chama de veranico é uma estiagem que ocorre em períodos chuvosos, com dias de muito sol.

Todo o Ceará está com 9,75% da capacidade hídrica. Com as chuvas dos últimos dias, o açude Orós passou de 6,65% da capacidade na sexta-feira para 7,17% nessa segunda.

Conforme dados preliminares de chuva mensal da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), os primeiros nove dias de abril apontam média de 74,8 milímetros (mm) em todo o Ceará. O normal do mês é 188 mm.

Conforme o meteorologista David Ferran, as últimas chuvas são decorrentes da “influência da zona de convergência intertropical e vórtice ciclônico de altos níveis mais ao sul do Estado”. Ainda de acordo com Ferran, a previsão para esta semana é de mais chuvas em todo o Ceará.

 

Além do Castanhão e do Orós, outros reservatórios se destacaram em aporte: Acarape do Meio, Angicos, Aracoiaba, Araras, Ayres de Sousa, Banabuiú, Caxitoré, Edson Queiroz, Frios, Jaburu I, Pedras Brancas e Taquara. Dos 155 monitorados no Estado, 81 tiveram alguma recuperação.

De acordo com a Funceme, entre sexta-feira, 6, e sábado, 7, dados parciais indicam precipitações em 94 municípios, com a maior em Granja: 81 mm. De sábado para domingo, chuvas fortes foram registradas na macrorregião jaguaribana. Os municípios de Jaguaretama, Alto Santo e Morada Nova, tiveram, respectivamente, 86,2 mm, 85,8 mm e 85,2 mm.

“A situação é um pouco mais confortável na região Norte. Os aportes ocorreram na bacia do Jaguaribe, mas não foram suficientes para atender à demanda daquela bacia e a preocupação com a Região Metropolitana”, alerta João Lúcio. Conforme ele, é importante que a população siga adotando medidas de economia de água.

Nordeste Notícia
Fonte: O Povo/Eduarda Talice