O governador Camilo Santana (PT) anunciou nesta quinta-feira, 26, a liberação de R$ 10 milhões em apoio à Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza, maior hospital filantrópico do Estado. Segundo o governador, os recursos buscam “destravar” fila de cirurgias da unidade, hoje com mais de 1,5 mil pessoas aguardando procedimentos.

Em entrevista ao O POVO na semana passada, o provedor da Santa Casa, Luís Nogueira Marques, afirmou que a cota mensal de R$ 707 mil repassada pela Prefeitura não é suficiente para manter o serviço de cirurgias durante um mês inteiro. Apontando cenário de crise, Marques diz que atrasos em repasses já geraram dívida de cerca de R$ 3,5 milhões à unidade.

“Estive reunido esta tarde com o provedor da instituição, quando asseguramos também o credenciamento da Santa Casa para participar do nosso programa de realização de cirurgias”, disse Camilo em sua página no Facebook. “[Isso] beneficiará milhares de cearenses que hoje aguardam na fila para realizar seus procedimentos”, afirma o governador.

Ainda em mensagem nas redes sociais, Camilo Santana destacou objetivo do governo em “sempre melhorar os serviços de saúde em nosso estado”. “A Santa Casa de Misericórdia é um patrimônio do povo cearense e sempre terá meu respeito e apoio”, afirma.

Na semana passada, o Sindicato dos Médicos do Ceará (Sindmedce) realizou ato em frente ao hospital, no Centro, para pedir o fim do limite mensal de cirurgias por cota. “Se há a necessidade da população, o ideal é que não tivesse (a cota)”, diz Edmar Fernandes, do Sindmedce. Sem recurso, cerca de 60 cirurgiões estariam sem receber salários há cinco meses.

Em nota emitida à época dos protestos, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) respondeu que os repasses para a Santa Casa de Misericórdia vêm sendo realizados regularmente, conforme acordo e prazos pactuados com a instituição.

Nordeste Notícia
Fonte: O Povo