Em entrevista exclusiva ao programa “La Cornisa”, exibida na noite de domingo passado pelo canal de televisão argentino “America TV”, o craque Messi admitiu que a Copa de 2018 pode ser a última chance de sua geração levantar o troféu (assista na íntegra no player abaixo, em espanhol) . Vice-campeão do Mundial de 2014, no Brasil, e das Copas América de 2016 e Centenário de 2017, ambas contra o Chile, em Santiago e nos Estados Unidos, respectivamente, o jogador de 30 anos resumiu o receio e ressentimento dos companheiros de seleção.

– É um pouco o que sentimos toda essa geração que vem jogando nos últimos tempos. É um pouco também o que fizeram nos sentir, não?

”Parece que ter chegado a três finais não serve de nada”

– Obviamente, dependemos dos resultados, lamentavelmente. Esse é o pensamento de todo esse grupo que chegou a três finais, que lamentavelmente não pudemos ganhar. Pensamos que, se não formos campeões, virá muito mais ainda disso, não teremos outro. Por isso, creio que essa é a mensagem dessa geração de jogadores pelo que sentem, o que nos fizeram sentir…

A ansiedade pela conquista inédita para encerrar um jejum de 25 anos sem títulos da Argentina é tamanha que o craque chegou ao ponto de dizer que todo mundo torce para que seja campeão na Rússia.

”Eu vi em todo o mundo o desejo de muitas pessoas de que também seja um bom Mundial para mim, o desejo de me ver campeão”

– A verdade é que isso é impressionante, em qualquer parte do mundo eles estão esperando que a Argentina seja uma campeã e seja dada a mim. Mas eu tento viver o dia a dia e não queimas etapas até junho – disse.

Em quase meia hora de entrevista, Messi também respondeu de perguntas sobre sua juventude à situação atual da Argentina. O craque relembrou que injetava em si mesmo hormônios de crescimento aos 12 anos, nas pernas. Também admitiu que comia muito mal no início da carreira, mas que mudou seu hábitos alimentares e passou a não ter mais problemas de vômito em campo tão frequentes há pouco tempo.

”Comi mal durante muitos anos. Já com 22, 23… Era dos chocolates, alfajores, refrigerantes”

– Agora como bem. De tudo, mas ordenado. De vez en quando, um pouco de vinho também não me faz mal. Notei muito a mudança em relação aos vômitos. Muitas coisas foram ditas. No final, resolvi e não aconteceu mais – disse Messi.

Fonte: Globoesporte.com

Comente com Facebook