Uma garota de 14 anos chocou a Austrália ao tirar a própria vida. Ammy “Dolly” Everett, ícone de uma famosa marca de chapéu do país, se matou depois de ser vítima de bullying.

Em uma postagem no Facebook, o pai da garota, Tick Everett, fez um apelo para que se tenha mais consciência sobre o problema, para que a trágica história da filha “não seja desperdiçada”.

Dolly era garota propaganda da Akubra, tradicional marca de chapéu australiana. Ela estrelou uma campanha quando tinha oito anos.

“Bullying, de qualquer tipo, é inaceitável. Cabe a nós reagir quando vemos qualquer tipo de bullying. Dolly poderia ser a filha, irmã, amiga de qualquer um. Seja um amigo, fique atento aos seus amigos”, escreveu a empresa no Facebook.

A empresa, além de expressar condolências, também fez um apelo para que as pessoas “se ergam” contra qualquer tipo de bullying.

No emotivo texto que postou nas redes sociais, o pai dela convidou para o funeral da filha aqueles que praticaram repetidos atos de violência física e psicológica contra Dolly.

“Se, por acaso, as pessoas que pensaram que era só uma piada e que se sentiram superiores pelo bullying e assédio constantes virem essa postagem, por favor, venham à cerimonia e testemunhem a ruína que criaram”, escreveu o pai.

De acordo com a emissora australiana ABC, a família também disse que gostaria de criar um fundo para ajudar a conscientizar sobre bullying, ansiedade, depressão e suicídio juvenil.

Nordeste Notícia