Um lutador do Legacy Fighting Alliance “morreu” no cage e precisou ser revivido duas vezes para ser trazido de volta após sofrer parada cardíaca e falência nos rins. CJ Hancock, de 32 anos, usou as redes sociais para agradecer aos fãs pelas preces e explicou o episódio, ocorrido na luta contra Charlie Ontiveros, no card preliminar do LFA 26, no último sábado.

– Bom, eu morri hoje no cage. Estou bem. Obrigado a todos. Eu respondo quando puder. Meu coração parou, e eu tive falência dos rins. Os médicos fizeram massagem cardiorrespiratória para me reanimar e usaram o desfibrilador duas vezes para me trazer de volta à vida. Não sei ainda o que houve, tive um corte de peso muito difícil. Os doutores disseram que eu não devo lutar de novo. Estou quebrado, eu acredito que vou ser um técnico a partir de agora. Eu ainda planejo competir no Jiu-Jítsu e em superlutas, quando eu melhorar. Obrigado a todos que torceram por mim! – declarou.

O americano disse em um post no seu Instagram que costuma pesar 98 kg fora de competição, ou seja, 20,5 kg de diferença para a categoria em que lutou, a dos meio-médios (até 77,5 kg). CJ lutava nos médios, mas decidiu descer de divisão após sofrer sua primeira derrota, para Brandon Allen, no Legacy FC 58. O lutador passou dois dias internado em Houston com “desidratação severa”, mas já está em casa, depois de receber oito sacos de soro na veia.

Fonte: Combate.com